Ramdlon|Pixabay
Foto
Ramdlon|Pixabay

Prémio das Indústrias Criativas anunciado em "warm-up" do Super Bock Super Rock

O 10.º Laboratório Criativo integra a programação do festival de música, no Pavilhão de Portugal, em Lisboa. Vencedor dos 25 mil euros do Prémio Nacional das Indústrias Criativas é anunciado após conferência dedicada às “media arts”, a 15 de Julho

Há sete anos que o vencedor do Prémio Nacional das Indústrias Criativas Super Bock/Serralves (PNIC) é anunciado no Laboratório Criativo. 2015 não é excepção e marca ainda duas datas redondas: o 10.º aniversário do laboratório e o 20.º do Super Bock Super Rock (SBSR), que acontece entre os dias 16 e 18 de Julho, no Parque das Nações, em Lisboa. Em jeito de “warm-up” do festival, o laboratório vai ocupar o Pavilhão de Portugal a 15 de Julho, levando até ao edifício desenhado por Siza Vieira uma conferência internacional dedicada às “media arts” e concertos — tudo de entrada grátis.

A “180 Media Arts Conference” tem a curadoria do Canal 180 — vencedor da 2.ª edição do PNIC — e leva a Lisboa quatro oradores internacionais: Andres Reymondes (director da VICE Ibéria), Roland Henry (editor-chefe da revista VNA — “Very Nearly Almost”), Becky Quintal (editora-executiva do site Archdaily) e RJ Bentler (vice-presidente da Pitchfork). A moderação da conferência, que arranca às 17h30, vai estar a cargo de Vítor Belanciano (jornalista do PÚBLICO).

O anúncio do projecto vencedor da 7.ª edição do PNIC deve acontecer às 20horas, quando também serão conhecidos os melhores projectos nas quatro categorias a concurso. Here Come the Robots, Rewind Cities, Arumis, Spranger, Miss Can, STILL urban design, Os Italianos, Cross Hands Architecture, EcoBook e Sistema Gomos são os dez finalistas deste ano.

Márcia tem um mini-concerto de 30 minutos marcado no Pavilhão de Portugal, agendado para as 19h30. A cantora portuguesa faz parte do cartaz do SBSR, onde actua a 18 de Julho.

Penique Productions” é o nome da instalação da autoria do colectivo sediado em Barcelona e também faz parte da programação, bem como a intervenção de arte “Pontes para a Música”, um projecto de quatro artistas que se inspiraram numa das bandas portuguesas presentes no SBSR para desenvolverem uma peça para as janelas do Pavilhão de Portugal. O Laboratório Criativo — cuja entrada está sujeita a inscrição prévia — encerra com a actuação da DJ Sininho.

Em 2014, André Miranda venceu a 6.ª edição do PNIC com a WESO, uma orquestra especializada em criar bandas-sonoras para cinema. Entretanto, o jovem que vive nos Estados Unidos desenvolveu uma aplicação para o AppleWatch, a Praxio, que dá ao utilizador a música que o seu corpo precisa de ouvir.