Maria Luís Albuquerque: "Estamos numa situação nunca vivida antes"

Maria Luís Albuquerque diz que Portugal tem reservas para enfrentar eventuais dificuldades no acesso aos mercados
Foto
Relator recomenda actualização da declaração de Maria Luís Albuquerque junto do Tribunal Constitucional Emmanuel Dunand/AFP

A ministra das Finanças admitiu neste sábado, em Bruxelas, que haja "alguma perturbação nos mercados" face à ruptura nas negociações com a Grécia, pois é uma "situação que nunca foi vivida antes", mas considerou que Portugal está muito mais bem preparado.

Falando após uma reunião de 18 ministros das Finanças da zona euro - já sem a delegação grega presente na sala -, Maria Luís Albuquerque afirmou que "não houve particular preocupação com Portugal" com eventuais efeitos de contágio, e reiterou que o país dispõe hoje de "uma reserva financeira muito confortável", para "vários meses", que lhe permite fazer face mesmo a um cenário de acesso mais difícil aos mercados.

A ministra insistiu que a actual crise se prende apenas com o facto de o programa de assistência à Grécia expirar na próxima terça-feira sem que tenha sido possível um acordo - "porque as autoridades gregas interromperam unilateralmente as negociações" - e garantiu que "não se discutiu o cenário de saída (da Grécia) da área do euro", sublinhando que "o Eurogrupo continua a ter 19 Estados-membros" e a Grécia continua a fazer parte do euro, apesar de a reunião de hoje à tarde ter sido apenas a 18.