Torne-se perito

Noruega vai ser o primeiro país a desligar a rádio FM

Dentro de dois anos, o Governo norueguês pretende que esteja concluída a transição total do actual sistema para as emissões por DAB.

Foto
Rita Chandre

A partir de Janeiro de 2017, a Noruega vai deixar de ter estações de rádio FM. A decisão do governo teve por base um programa para a digitalização da rádio aprovado pelo Parlamento em 2011. A transição para emissões em formato digital deverá ficar concluída nos próximos dois anos.

A ministra norueguesa da Cultura, Thorhild Widvey, considerou que a "digitalização da rádio vai abrir a porta para um número muito maior de canais de rádio, beneficiando ouvintes em todo o país”. A responsável, citada pelo site do Governo, sublinha que este passo irá tornar a rádio “mais diversificada e pluralista” e permitir aos ouvintes uma “melhor qualidade de som e novas funcionalidades”.

Thorhild Widvey explicou que actualmente existem na Noruega cinco canais nacionais com sistema FM, contra 22 emissões em formato digital (Digital Audio Broadcasting, DAB na sigla em inglês), sendo que, segundo a ministra, há capacidade para 42 estações. “Adicionalmente, mais de metade da população tem já acesso a rádios locais por DAB e há um potencial considerável para mais canais locais”, reforçou.

Segundo o programa aprovado pelo Parlamento norueguês há cerca de quatro anos, a partir de 1 de Janeiro de 2015 deveria a começar a ser posto em prática o processo de transição de FM para DAB, para que em 2007, mais especificamente a 11 de Janeiro, a rádio digital fosse um padrão nacional.

O Governo norueguês indica que a rádio FM é oito vezes mais dispendiosa que uma rede DAB, estimando a tutela que transição permita uma poupança de 23,5 milhões de euros por ano, que podem ser aplicados nos conteúdos oferecidos pelas rádios digitais.

Sugerir correcção