Editorial

Interessa a vida fiscal de Passos Coelho?

Primeiro Passos Coelho invocou o desconhecimento da lei para justificar o facto de ter estado cinco anos sem pagar contribuições à Segurança Social. Esta terça-feira, o primeiro-ministro resolveu mudar o palco da discussão, levando-a de uma forma forçada para o campo político. Diz que as “sondagens não estão a revelar exactamente aquilo que se esperava” e que “a discussão se vai descentrando do foco político para o foco pessoal”. E mostra-se perplexo com jornalistas que, segundo ele, fazem perguntas sobre a sua vida fiscal. Não é para satisfazer a curiosidade dos jornalistas que os titulares de cargos públicos e políticos são obrigados a declarar rendimentos no Tribunal Constitucional. Passos deve aceitar o escrutínio aos seus rendimentos e, quando confrontado com o que o próprio apelida de “imperfeições”, tem a obrigação de as explicar de uma forma convincente e cabal.

Sugerir correcção