Congresso da Cidadania com Eanes, Marinho e Pinto e Carvalho da Silva

Iniciativa da Associação 25 de Abril reune personalidades "que representam o espaço político" e não partidos.

Sampaio da Nóvoa preocupado com o futuro das universidades por causa do corte no financiamento
Foto
Sampaio da Nóvoa Miguel Manso

Marinho e Pinto, líder do PDR, e Manuel Carvalho da Silva, ex-líder da CGTP, serão oradores do Congresso da Cidadania, ao lado do antigo Presidente da República Ramalho Eanes e de Sampaio da Nóvoa, nomes já anteriormente divulgados.

 O anúncio foi feito esta sexta-feira à Lusa pela Associação 25 de Abril, promotora do congresso, que se realiza a 13 e 14 de Março, na Fundação Calouste Gulbenkian.

A organização anunciou que também participam no Congresso da Cidadania, Rutura e Utopia o dirigente do Livre Rui Tavares, Ana Drago, membro do movimento Tempo de Avançar, a presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, o deputado socialista Duarte Cordeiro, e o escritor José Jorge Letria, entre outros.

Também serão oradores António Garcia Pereira, Paulo Morais, Jamila Madeira, Aniceto Afonso, Carlos Matos Gomes, Álvaro Laborinho Lúcio, André Freire, Pedro Pezarat Correia, Adelino Gomes, Raquel Varela e Raquel Freire.

"Fizemos convites a personalidades que representam o espaço político todo, e não cada um dos partidos, e fizemos convites a personalidades internacionais", disse o responsável pela coordenação do congresso José Romano, à Lusa aquando da apresentação do Congresso da Cidadania, no passado dia 5 de Fevereiro.

O presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, apelou, por seu turno, a todos os cidadãos que contribuíssem com ideias e propostas para ajudar Portugal a "sair deste pântano de podridão".

A participação no congresso é livre e gratuita, tendo a organização anunciado "mais de 80 comunicações inscritas". O congresso será centrado em três painéis principais, "a regeneração do sistema político", o "rumo estratégico para Portugal", e a "recuperação da economia-devolver a esperança e preparar o futuro".

A esta iniciativa associou-se também a Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.