Praias da Arrábida recebem 287 mil pessoas no Verão

Estudo sobre banhistas mostra que Praia da Califórnia é a mais visitada e sofre já de sobrelotação.

Foto
Praia do Portinho da Arrábida Nuno Oliveira

As praias do Parque Natural da Arrábida (PNA) recebem por ano, na época balnear, quase 300 mil pessoas e cerca de 40 mil viaturas, revela um estudo realizado por investigadores da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, que está em fase de conclusão.

O estudo sobre a Percepção dos utilizadores das praias do PNA foi desenvolvido nos dois últimos anos – 2013 e 2014 – e o relatório final ficará concluído em Maio de 2015. Mas já há números que permitem conhecer, pela primeira vez, muita coisa sobre o que pensam os frequentadores destas praias.

Os dados do estudo elaborado pelos investigadores Carlos Pereira da Silva, Ricardo Mendes e Gonçalo Moutinho, indicam que das quatro praias em análise – Figueirinha, Portinho da Arrábida, Praia dos Coelhos, no concelho de Setúbal, e Praia da Califórnia, concelho de Sesimbra – só esta última ultrapassa frequentemente a sua capacidade de carga (lotação máxima).

A Praia da Califórnia recebeu, no Verão de 2013 – ano da contagem, – 195 mil visitantes e 40 mil viaturas, sendo a mais visitada das praias do PNA. De acordo com o Plano da Orla Costeira (POC) em vigor, a Califórnia – classificada como praia de tipo 1, uma praia urbana de uso muito intensivo – tem uma capacidade de carga, isto é, capacidade de ali estarem, sem ser ao colo uns dos outros, 5087 pessoas. Nesse Verão houve dias em que foram contabilizados mais de sete mil banhistas, o que ocorreu sobretudo aos domingos.

A Figueirinha – Tipo 2, praia periurbana de uso intensivo – recebeu 48 mil visitantes e 13.700 carros. A capacidade de carga é de 2683 pessoas, que raramente é atingida, até porque os lugares de estacionamento são muito escassos. São apenas 387 lugares que registam uma rotatividade de 3,5 carros por dia.

O Portinho da Arrábida – tipo 3, praia seminatural com capacidade de carga de 1.642 pessoas –, juntamente com a Praia dos Coelhos, registou um total de 45 mil visitantes e 13 mil carros.

De acordo com os investigadores, os veraneantes têm uma imagem “muito positiva” da experiência recreativa nas praias da Arrábida, destacando aspectos como a beleza natural, os golfinhos e o mar.

Os inquiridos, na sua esmagadora maioria (76%) sabem que são praias integradas numa área protegida, consideram que as condições de preservação e acolhimento de visitantes melhoraram nos últimos cinco anos (55%) e que vão continuar a melhorar nos próximos 5 (47%). Já a existência do Parque Marinho Luís Saldanha é quase totalmente desconhecida (88%).

O estudo mostra as acessibilidades, trânsito e estacionamento como o principal problema destas praias mas, simultaneamente, como os aspectos que mais melhoraram e ainda como a área onde mais deve se deve investir no futuro.

Quanto à origem dos visitantes destas praias, 30% são dos concelhos abrangidos pelo PNA e 53% dos outros municípios da Área Metropolitana de Lisboa. Os restantes são turistas do resto do país mas também alguns (2%) estrangeiros.

Sugerir correcção