Darrin Zammit Lupi/Reuters
Foto
Darrin Zammit Lupi/Reuters

Bruno vai percorrer a costa portuguesa à boleia de barcos

"Pela Costa Fora" é o projecto de Bruno Gaspar, que quer mostrar o país visto do mar. Parte em viagem a 1 de Fevereiro, à boleia de barcos

O criativo de Leiria Bruno Gaspar inicia no domingo, 1 de Fevereiro, o projecto "Pela Costa Fora" e quer percorrer Portugal à boleia de diferentes barcos com o objectivo de mostrar o país visto do mar. Este é o segundo projecto do género: no ano passado, Bruno Gaspar percorreu o país em cima de uma motorizada Macal, com vista à promoção turística de várias regiões.

"Depois de tantos quilómetros percorridos entre serras e mar, concluí que fazia sentido despertar consciências para a importância do mar nas nossas vidas. Gosto de desenvolver projectos diferentes e, por isso, quero mostrar Portugal visto a partir do mar", revelou à agência Lusa.

Licenciado em História de Arte e natural da aldeia de Torrinhas, Batalha, no distrito de Leiria, Bruno Gaspar confessa que sempre foi "fascinado por faróis, barcos". "Todo esse imaginário acompanha-me desde os livros de História que descreviam os nossos Descobrimentos. A partir desta viagem, quero gritar bem alto que temos de olhar de frente para o mar, cuidar dele com muito carinho e saber tirar proveito das suas potencialidades para o desenvolvimento de Portugal", acrescentou.

Agora, a motorizada fica na garagem. "Cumpriu o objectivo traçado, que era levar a mensagem de Norte a Sul de Portugal, de que vale a pena preservar a nossa identidade. Pertencemos à União Europeia, mas temos um passado. Um povo sem memória é como um coração sem sangue", afirmou.

Bruno Gaspar revelou que pretende "apanhar boleia do máximo de barcos diferentes" durante as viagens "Pela costa fora". "Desde barcos privados até aos que estão ao serviço da população, e até em algumas embarcações que deixaram de ser usadas por terem caído no esquecimento".

Após percorrer toda a costa portuguesa, o criativo espera ter conseguido "despertar a consciência de todos para a urgência de cuidar melhor dos oceanos e fazer um retrato real da costa". Bruno Gaspar espera que o projecto, que será depois publicado, revele "as paisagens mais bonitas, as tradições, as histórias de vida que o mar influenciou e todo o património, material e imaterial, que existe por influência do mar".

A viagem deverá durar, "pelo menos", até ao Verão. "Apesar de o meu meio de transporte ser o barco para chegar aos meus destinos, irei estar muito tempo em terra a filmar, desenhar e fotografar cada local onde atracar. O tempo de estadia dependerá da entrega das pessoas com quem vou estar", disse.

Para apanhar boleia não irá levantar o polegar. "Vou conseguir ir de boleia a partir da rede de contactos que tenho feito de há quase um ano para cá. A rota já está traçada, mas pela minha experiência vai sofrer algumas alterações. Estou dependente das condições climatéricas e das surpresas naturais de uma viagem", admitiu.

Fazendo o balanço do projecto "Pela Estrada Fora", Bruno Gaspar contou que ganhou amigos e "uma nova visão sobre a vida e sobre Portugal". "Foi importante aprender a estar sozinho. A viagem 'Pela Estrada Fora' permitiu-me conhecer gente maravilhosa, mas também me proporcionou momentos de solidão, quando viajava de localidade para localidade. Foi bom saber ultrapassar dificuldades, para chegar aos destinos. Relembro que era uma motorizada com quase 40 anos. Apurou-me também o gosto pela viagem, que eu já tinha desde pequeno", concluiu.