Ministério Público investiga fugas de informação sobre detenção de Sócrates

Imagens recolhidas por alguns media e detalhes do processo abrem polémica.

Foto
Joana Marques Vidal lidera a Procuradoria-Geral da República Enric Vives-Rubio

O Ministério Público vai investigar as fugas de informação que levaram alguns meios de comunicação social, incluindo televisões, a divulgar imagens do carro onde alegadamente seguia José Sócrates, após ter sido detido à chegada ao aeroporto de Lisboa, vindo de Paris.

A infomação é retirada de uma resposta enviada pela Procuradoria-Geral da República, depois de o PÚBLICO ter questionado o Ministério Público sobre se tinha sido ou ia ser aberto um inquérito por violação do segredo de justiça. 

"A violação do segredo de justiça é um crime público. Sempre que o Ministério Público tem conhecimento de factos susceptíveis de integrar este tipo de crime, age em conformidade", afirma a PGR, numa resposta remetida por email.

Quando o antigo primeiro-ministro aterrou no aeroporto da Portela já equipas de reportagem de vários órgãos de comunicação tentavam registar a passagem de Sócrates já detido dentro de um carro. A SIC, por exemplo, divulgou repetidamente imagens, pouco nítidas, do que dizia ser Sócrates já detido no interior de uma viatura policial descaracterizada.

O Correio da Manhã também publicou uma foto de José Sócrates, à saída do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) à 1h19.

Já neste sábado, os órgãos de comunicação social estiveram à porta da casa de José Sócrates no centro de Lisboa, onde o ex-primeiro-ministro terá estado a acompanhar buscas das autoridades.

Sugerir correcção