Navio Gil Eannes reabre com nova valência, o Centro de Mar

Antigo Navio-Hospital da frota bacalhoeira reabre este domingo, Dia Nacional do Mar.

O Gil Eannes abre este domingo com uma nova valência
Foto
O Gil Eannes abre este domingo com uma nova valência Paulo Ricca/Arquivo

Já foi hospital e centro de detenção de pescadores em alto mar. Esteve para ser transformado em sucata, foi reabilitado, reabriu como museu e pousada da juventude. E, agora, após nova intervenção, o Gil Eannes ganhou uma nova valência, o Centro de Interpretação Ambiental e de Documentação do Mar que é inagurada este domingo, em que se celebra o Dia Nacional do Mar.

A abertura do Centro de Mar decorre depois de ter sido reabilitado e reconvertido um espaço do antigo navio-hospital Gil Eannes, construído nos Estaleiros Navais desta cidade, na década de 50 do século passado, para ali abrir a “porta de entrada” do Centro de Mar de Viana do Castelo. Uma empreitada orçada em mais de 550 mil euros, financiados pelo programa operacional regional, ON.2 – O Novo Norte, e que implicou um conjunto de adaptações do navio para as novas funções complementares às que vinha assegurando enquanto museu mais dedicado ao seu histórico papel na pesca do bacalhau. 

Com as novas componentes – áreas para serviços do Centro de Mar, Centro Interpretativo Ambiental, que inclui um percurso museológico e interpretativo sobre a cultura marítima de Viana do Castelo, e Centro de Documentação Marítima – o Gil Eannes passa a estar dotado de equipamentos multimédia, um mini-auditório, a possibilidade de acesso a consultas de documentos, áreas de apoio ao empreendedorismo e economia náutica e diversas experiências audiovisuais interativas, explica em comunicado a Câmara de Viana do Castelo. Que pretende, com as actividades a realizar no navio, consolidar localmente uma Rede de Cultura e Vivência Marítimas.<_o3a_p>

A inauguração decorre este domingo, pelas 11h, e inclui um concerto da Banda da Armada e uma homenagem a Ernâni Lopes, considerado o grande mentor deste projecto. “O Professor Ernâni Lopes foi um dos mais conceituados economistas da sua geração que defendeu a aposta no 'hypercluster do mar', tendo o projecto do 'Centro de Mar' implementado pelo município de Viana do Castelo, tido o seu apoio e a convicção que a economia do mar e o turismo são vetores essenciais para o desenvolvimento económico da região e do país”, recorda a autarquia.<_o3a_p>

Há alguns anos que Viana do Castelo vem apontando o mar como uma oposta para o desenvolvimento local. E o “Centro de Mar”, assinala a autarquia liderada pelo socialista José Maria Costa, integra-se, “como projecto âncora no Cluster do Conhecimento e da Economia do Mar”, que inclui outros equipamentos de apoio à náutica de recreio e aos desportos náuticos. Não por acaso, a primeira exposição desta nova vida do Gil Eannes chama-se, precisamente, “Um Mar de Oportunidades”, e explora algumas das áreas mais marcantes da relação de Viana do Castelo com o Atlântico.<_o3a_p>