Nana Photo
Foto
Nana Photo

Antevisão do Direito-Académica

“Advogados” e “estudantes” defrontam-se neste sábado com estados de opostos após os jogos do último fim-de-semana

Ainda a recompor-se de uma pesada derrota contra o campeão em sua casa, a Académica terá neste sábado mais uma missão de grau de exigência máximo. Em Monsanto, a partir das 14h00, os “pretos” terão pela frente uma formação do Direito que respira saúde após uma grande exibição contra o Técnico e que, de volta a casa, não quererá deixar de alcançar o ponto bónus ofensivo com mais uma boa exibição.

A derrota de há uma semana contra o CDUL foi pesada, mas Jorge Sérgio Franco considera que a sua equipa deu “alguma réplica”, principalmente se for levado em conta que os “pretos” se apresentaram com “muitas limitações”: “Jogamos com cinco jogadores com 18 anos apenas.”

Com uma “diferença física muito grande” entre as duas equipas, o treinador da formação de Coimbra ressalva que “o CDUL nunca quebrou a linha defensiva” da sua equipa e que “todos os ensaios foram marcados no exterior”. Por isso, refere que na sua opinião a Académica até esteve “mais sólida do que no jogo com o Técnico”, apesar da diferença final no marcador.

PÚBLICO -
Foto

Para a deslocação a Monsanto, o técnico dos “pretos” diz que terá pela frente uma formação que, à imagem do CDUL, “é de um nível superior” e que “só com grande pressão defensiva” é que a sua equipa “conseguirá suster os ataques do Direito”. “A Académica bate-se bem e no jogo com o CDUL os jogadores não viraram a cara a luta. Esperamos uma atitude forte e esperamos corrigir alguns erros cometidos neste ultima jogo para conseguir um resultado positivo”, sublinha.

PÚBLICO -
Foto

De regresso a casa após um triunfo inequívoco nas Olaias onde o Direito “tornou o difícil, fácil”, os invictos “advogados” ainda têm “muito para melhorar”. Martim Aguiar considera que a sua equipa “foi inteligente” e “fez o que estava planeado” contra o Técnico e assegura que a estratégia será a mesma contra a Académica.

PÚBLICO -
Foto

“Independentemente da equipa que está no outro lado não mudamos muito, portanto a estratégia é sempre a mesma. Com a Académica, vamos respeitá-los ao máximo. Vamos entrar para ganhar, para fazer o ponto bónus e vamos ser sérios. Só vamos pensar neste jogo, sem pensar no que vem a frente”, afirma o treinador do Direito.

Com Adérito Esteves e os jogadores da selecção de Sub-19 de volta às opções, o Direito não pode contar para este jogo com Gonçalo Malheiro, Francisco Tavares, Nuno Sousa Guedes e Sebastião Dias.

Acompanhe as últimas notícias da Divisão de Honra na página do Facebook da Review Sports.