Resultados da autópsia ao corpo do actor Rodrigo Menezes foram inconclusivos

Actor estaria já morto em casa desde quinta-feira, pelo que o corpo estava já em estado de decomposição. Instituto de Medicina Legal vai agora realizar exames complementares.

Foto
Rodrigo Menezes foi encontrado morto em casa, em Oeiras, no sábado DR

Os resultados da autópsia ao corpo do actor Rodrigo Menezes foram inconclusivos. A avaliação médico-legal, realizada na manhã desta terça-feira, não permitiu, para já, determinar mais indícios que sustentem a morte por causa natural, confirmou ao PÚBLICO fonte da Polícia Judiciária.

De acordo com a mesma fonte, tal estará relacionado com o estado de decomposição em que foi encontrado o corpo do actor. Rodrigo Menezes, que foi encontrado na sua casa em Oeiras no passado sábado, já estaria morto desde quinta-feira.

A possibilidade mais forte que está a ser investigada pela PJ é de que a morte esteja relacionada com causas naturais. O actor da TVI, de 40 anos, padecia de epilepsia e, segundo fonte policial, estaria a ser regularmente medicado, com antiepilépticos.

A delegação Sul do Instituto Nacional de Medicina Legal, em Lisboa, vai agora realizar exames complementares, nomeadamente exames toxicológicos que poderão demorar várias semanas. Os exames toxicológicos permitirão determinar se existiam substâncias no sangue do corpo do actor que terão ou não contribuído para a morte e eventuais medicamentos que o actor tenha tomado.Já os resultados que dizem respeito ao consumo de álcool ou de drogas são mais céleres.

Nesta primeira fase da autópsia, segundo explicou ao PÚBLICO fonte ligada ao processo, “não foi possível encontrar lesões traumáticas” que tenham justificado o óbito de Rodrigo de Menezes – o que é comum nos casos em que “o estado de putrefacção do corpo mascara o seu aspecto externo”.

Questionada sobre os passos necessários para determinar se a causa da morte foi ou não um ataque epiléptico, a mesma fonte adiantou que “são muito raros e difíceis os casos em que é possível atribuir o óbito” a esta doença, visto que é possível que mate sem deixar lesões passíveis de identificar. Nestes casos, a medicina legal costuma contar com o apoio de informação clínica fornecida pelos médicos que assistiam a pessoa e que pode ajudar a dar resposta a questões como que medicamentos tomava ou deveria estar a tomar o doente.

Segundo informação avançada pela TVI, corpo do actor estará a partir das 20h desta terça-feira na Igreja de Santo António de Nova Oeiras. O velório decorrerá até às 16h30, hora a que começará o funeral. O corpo será depois cremado.