EUA dizem que Putin é “culpável” da tragédia da Malaysia Airlines

União Europeia alarga sanções a pessoas e instituições russas que alegadamente estão ligadas à crise ucraniana.

Federalização da Ucrânia é cenário que agrada a Putin
Foto
Federalização da Ucrânia é cenário que agrada a Putin Michael Klymentiev/RIA Novosti/Reuters

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse na sexta-feira que os EUA concluíram que o Presidente russo e a Rússia são "culpáveis" pela queda do avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia com 298 pessoas a bordo. "O Presidente Putin é culpável", disse Josh Earnest. Este sábado, a União Europeia decidiu alargar sanções a 15 pessoas e 18 instituições russas que, dizem, estão envolvidas na crise ucraniana.

"Concluímos que Vladimir Putin e os russos são culpáveis nesta tragédia", disse na sexta-feira durante uma conferência de imprensa o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

O incidente ocorreu no dia 17 de Julho, quando o aparelho, um Boeing 777, fazia a ligação entre Amesterdão e Kuala Lumpur.

Earnest referiu, em linha com o anteriormente assinalado pela Casa Branca, que a Rússia enviou armas pesadas para os separatistas no leste da Ucrânia. "Esses separatistas, que são apoiados pelos russos, receberam treino para usar esses sistemas, incluindo os sistemas antimísseis e, segundo informações nas redes sociais, esse armamento inclui o sistema SA-11", afirmou.

Earnest disse que Washington está a coordenar "uma resposta" com a comunidade internacional para penalizar a Rússia pelas suas acções, sem, no entanto, avançar detalhes.

Mais sanções europeias

Entretanto, a União Europeia decidiu sancionar os chefes dos serviços de informação russos e vários funcionários do conselho de segurança da Rússia, pelo envolvimento na crise ucraniana, revela o jornal oficial da Europa, citado pela AFP.

Na nova lista de sanções constam 15 pessoas e 18 instituições – entre eles, o chefe dos serviços de segurança Nikolai Bortnikov, o chefe dos serviços secretos Mikhail Fradkov e o Presidente da Chechenia, Ramzan Kadyrov. Todos estão sujeitos ao congelamento dos bens que têm no espaço comunitário, bem como estão proibidos de viajar para a Europa.

com Lusa