Cavaco condecora o seu director de campanha e ex-ministro

Cinco dos seis agraciados estão ligados ao PSD. Faria de Oliveira, Alexandre Relvas, Pedro Reis, Filipe de Botton, António Mexia e Lídia Sequeira são condecorados pelo Presidente esta quarta-feira.

O Presidente da República condecora esta quarta-feira seis personalidades portuguesas que se destacaram na internacionalização da economia portuguesa, entre eles um ministro de um dos seus governos, Faria de Oliveira, e o seu secretário de Estado do Turismo e director de campanha às presidenciais de 2006, Alexandre Relvas.

De acordo com informação da Presidência da República, Aníbal Cavaco Silva condecora amanhã com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, Fernando Faria de Oliveira, que actualmente lidera a Associação Portuguesa de Bancos. Faria de Oliveira foi ministro do Comércio e Turismo entre 1990 e 1995, nos executivos liderados por Cavaco Silva. No primeiro Governo de Cavaco começara por assumir funções na Secretaria de Estado das Finanças. E antes, ainda nos governos de Mário Soares e Francisco Pinto Balsemão, fora secretário de Estado.

Pedro Reis recebe a condecoração de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. Foi presidente da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal entre 2011 e o mês passado, e integrou, a convite do primeiro-ministro o Conselho Nacional para o Empreendedorismo e Inovação e o Conselho da Indústria. Pedro Reis integra a administração do Instituto Francisco Sá Carneiro e a estrutura financeira do PSD.

Também o economista António Mexia, presidente da EDP, recebe a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Empresarial. Mexia foi ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações do Governo social-democrata de Santana Lopes, mas já integrara o primeiro executivo de Cavaco, na Secretaria do Comércio Extreno, que o levaria depois ao ICEP. Passou pela banca, e na área da energia ocupou presidência na Galp Energia, Gás de Portugal e Transgás.


A Grã-Cruz da Ordem do Mérito Empresarial, na Classe do Mérito Industrial será atribuída ao empresário Alexandre Relvas, vice-presidente da administração da Logoplaste, e que foi director da primeira campanha presidencial de Cavaco, em 2006. Relvas é um dos fundadores, com Botton e Mexia, do think-tank do PSD, Compromisso Portugal e foi secretário de Estado do Turismo do último Governo do actual chefe de Estado. Presidiu ao Instituto Francisco Sá Carneiro entre 2007 e 2010.

A mesma condecoração é entregue ao presidente da Logoplaste, Filipe de Botton, que começou a carreira na banca mas tem sido um dos rostos da inovação do sector dos moldes e está também no sector da hotelaria. Há dias renunciou ao cargo de administrador da REN, onde era representante da EGF. Com Relvas recebeu em 2011 o prémio carreira da Universidade Católica Portuguesa.

A única personalidade que não está ligada ao actual Governo ou ao PSD é Lídia Sequeira, que é elevada a Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. Foi presidente do Conselho de Administração do Porto de Sines entre 2005 e 2013. Antes estivera ligada à gestão pública da área dos transportes terrestres, tendo recebido o grau de Oficial da ordem do Mérito em 1990. Actualmente é uma das coordenadoras da Convenção Novo Rumo, que prepara o próximo programa de Governo do PS.