Lucro da Sonae SGPS atinge 319 milhões de euros em 2013

Resultados do ano passado reflectem impacto da fusão entre Optimus e Zon, o comportamento do retalho alimentar e a recuperação do retalho não alimentar.

Grupo liderado por Paulo Azevedo, quer deter 100% do CascaiShopping
Foto
Grupo liderado por Paulo Azevedo, quer deter 100% do CascaiShopping Fernando Veludo

A Sonae SGPS anunciou nesta quarta-feira que os resultados de 2013, ano em que a empresa deixou de consolidar a actividade de telecomunicações, atingiram 319 milhões de euros, comparando com os 33 milhões de euros obtidos em 2012.

De acordo com o comunicado enviado pela Sonae SGPS à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) nesta quarta-feira, os resultados indirectos totalizaram 289 milhões de euros, incluindo um ganho de 443 milhões de euros relacionado com a fusão e a Zon Optimus, além de outros resultados indirectos da Sonae Sierra.

Os resultados foram também conseguidos “através da manutenção de um desempenho muito bom nas operações de retalho alimentar” e de “uma sólida recuperação no retalho não alimentar”, destaca a Sonae SGPS.

O volume de negócios do grupo (que detém o PÚBLICO) cresceu 3% para 4821 milhões de euros, enquanto o EBITDA (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) melhorou 1% para 475 milhões de euros e a margem de EBITDA desceu 0,2 pontos percentuais para 9,8%.

Os resultados directos atingiram 175 milhões de euros, mais 31 milhões do que em 2012.

No retalho, o volume de negócios da Sonae MC atingiu 3415 milhões de euros, mais 4,1% do que em 2012. Segundo o grupo, a evolução reflecte quer o aumento do número de lojas Continente, quer o crescimento de 1,4% nas vendas no universo comparável de lojas (lojas que funcionaram nas mesmas condições nos dois períodos). A margem de EBITDA subiu ligeiramente para 7,6%.

Em 2013, ano em que a Sonae MC investiu um total de 164 milhões de euros (mais 4% face a 2012), as vendas online cresceram 8% e os produtos do portefólio de marcas próprias continuaram a representar cerca de um terço do volume de negócios nas categorias de bens de grande consumo.

No caso da Sonae SR (Zippy, MO, Sport Zone e Worten), as vendas mantiveram-se estáveis nos 1210 milhões de euros, mas em Portugal o volume de negócios cresceu 0,3% para 877 milhões de euros e o EBITDA subiu 40,6% para 39 milhões de euros.