Câmara de Viseu reforça consumo de fruta em 59 escolas do concelho

Esta iniciativa surge no contexto do "Regime Europeu de Distribuição de Fruta nas Escolas".

Lojas começam a vender fruta não normalizada
Foto
Lojas começam a vender fruta não normalizada Enric Vives Rubio

A Câmara de Viseu arrancou nesta segunda-feira com uma iniciativa que visa reforçar o consumo de fruta em alunos do primeiro ciclo de 59 escolas do concelho, para além de valorizar alguns produtos locais.

"Este é um investimento que vale cinco vezes o seu custo. Reforça uma alimentação saudável nas crianças do concelho: ensina-as a comer bem", sublinhou o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques.

Inserida no programa municipal "Viseu Educa", a medida "Fruta Escolar" aplica-se aos 3.607 alunos de 59 escolas do concelho, garantindo a distribuição gratuita de uma peça de fruta duas vezes por semana, até ao final do ano lectivo.

Esta iniciativa surge no contexto do "Regime Europeu de Distribuição de Fruta nas Escolas", em que o Município de Viseu participa e "não substitui programas já existentes, como o do leite escolar e a distribuição de fruta nas refeições escolares".

Para além de incentivar os alunos a consumirem fruta, esta medida serve ainda para "valorizar os produtos locais como a maçã Bravo Esmolfe" e "estimular a relação com a agricultura e os mercados locais", defende o autarca do PSD.

O investimento do município ronda os 20 mil euros, encontrando-se no programa de distribuição frutas como a maçã Bravo Esmolfe, Starking, Golden e Gala; pêra, clementina, laranja e cenoura.

A iniciativa está a ser desenvolvida em parceria com os cinco agrupamentos de escolas, que garantem o acompanhamento do projecto e dinamizam outras actividades, como visitas a quintas, mercados, feiras e actividades lúdico-pedagógicas, que visam potenciar o consumo de fruta junto dos agregados familiares das crianças.