Flappy Bird parou de voar por decisão do criador do jogo

Criador do jogo para smarthphones e tablets diz que "não aguenta" mais. A aplicação deixou de poder ser descarregada neste domingo.

Imagem do jogo
Foto
Imagem do jogo: o objectivo é que o pássaro passe entre os tubos DR

Flappy Bird, o famoso jogo para smarthphones e tablets, despediu-se neste domingo. O criador do pássaro que os jogadores tentam desviar de barreiras cilíndricas verdes diz que “não aguenta” mais o sucesso da sua produção e decidiu, por isso, retirá-lo das lojas onde se pode descarregar a aplicação.

O fim do jogo, que era até agora a aplicação gratuita mais popular na sua categoria, foi comunicado pelo seu criador no Twitter. Nguyen Ha Dong pediu desculpa aos jogadores, garantiu que “isto não está relacionado com questões legais”, justificando apenas que “não aguenta” mais. Disse também que não pretende vender os direitos a ninguém e adiantou que vai continuar a produzir outros jogos.

Nguyen Ha Dong está a receber várias mensagens no Twitter a questionar a decisão, que foi tomada pouco depois de ter anunciado que iria desenvolver a mesma aplicação para os telemóveis da Microsoft, pelo que os seus seguidores estranharam o revés. Segundo a Reuters, Nguyen Ha Dong não tem respondido às mensagens e mantém o seu telemóvel desligado desde que cancelou a entrevista que iria dar à agência de notícias.

A aplicação para Android foi descarregada mais de 50 milhões de vezes, sendo que segundo Dong o jogo foi produzido por ele próprio em poucas noites, ao contrário de outras criações de sucesso que envolveram centenas de programadores. O criador já tinha antes dito que, de momento, fazia cerca de 50 mil dólares por dia (mais de 36 mil euros) com as receitas de publicidade associadas ao jogo.

Apesar de Dong negar questões legais, dois amigos avançaram à Reuters que a Nintendo terá enviado uma carta ao criador de Flappy Bird, já que este se inspirou no jogo Super Mário desta empresa. Porém, a empresa japonesa negou qualquer intenção de avançar para um processo legal.

Na terça-feira, Dong já tinha pedido, também através do Twitter, que os meios de comunicação parassem de o contactar, dizendo que estão a “sobrevalorizar” o jogo e que queria “paz”, e que não “arruinassem” a sua “vida simples”.

A aplicação foi lançada em Maio de 2013, mas só recentemente se tornou numa das mais descarregadas do mundo. Os utilizadores que já a têem nos seus dispositivos móveis vão poder continuar a jogar. Os que só agora ficaram curiosos o suficiente para querer experimentar já vão tarde.

Ainda assim, é possível ter uma ideia muito clara do que era o Flappy Bird, uma vez que se estão a multiplicar os clones nas lojas de aplicações (Flappy Bee, Flappy Plane, Flappy Penguin...). Também muito parecido é o Ironpants, o jogo que rapidamente ocupou o lugar de topo que pertencia até este domingo ao jogo de Nguyen Ha Dong.