Relíquia com sangue de João Paulo II roubada em Itália

No mundo existem apenas três frascos contendo sangue do antigo Papa.

João Paulo II em 1999 na cidade eslovena de Maribor
Foto
João Paulo II em 1999, na cidade eslovena de Maribor AFP/GABRIEL BOUYS

Um pequeno frasco que continha sangue do Papa João Paulo II, uma relíquia religiosa, foi roubado durante o fim-de-semana de uma pequena igreja em San Pietro della Lenca, na zona montanhosa de Abruzo, no Centro de Itália, noticiou nesta segunda-feira o jornal italiano La Repubblica.

"Estamos muito tristes pelo roubo. Não temos nenhuma ideia de quem poderá ter feito isto. A polícia está a investigar o caso", disse a conservadora da igreja, Paola Corrieri, em declarações à BBC.

Cinquenta polícias já se encontram a investigar a zona ao pormenor, na tentativa de encontrar a relíquia que desapareceu no sábado, juntamente com um crucifixo. Cães treinados participam nas buscas e o procurador de L'Aquila já anunciou ter aberto um inquérito. As autoridades acreditam que se tratou de um roubo a mando de traficantes de bens religiosos.

O sangue tinha sido oferecido à pequena igreja, de que João Paulo II era visitante habitual, pelo cardeal polaco e antigo secretário pessoal do Papa Stanislaw Dziwisz, em 2011, e estava guardado desde o atentado na Praça de São Pedro, 20 anos antes.

Juntamente com João XXIII, João Paulo II será santificado numa cerimónia a realizar em Abril, no Vaticano.