Sonda espacial indiana conseguiu atingir altitude prevista

A agência espacial indiana anunciou o sucesso da manobra que foi preciso efectuar para colocar a sonda Mangalyann na órbita certa.

Foto
A sonda Mangalyaan antes da partida, no centro espacial da ISRO, em Bangalore MANJUNATH KIRAN/AFP

A manobra, que terminou esta terça-feira pelas 10h40 (hora de Lisboa), consistiu em ligar o propulsor da nave durante pouco mais de cinco minutos para a levar até a uma altitude máxima de perto de 100.000 quilómetros. “A mudança observada no apogeu [a distância máxima entre a sonda e a Terra] foi de 78.276 para 118.642 quilómetros”, salienta o comunicado da ISRO, acrescentando que, graças a esta manobra, a velocidade da Mangalyann aumentou 450 quilómetros por hora.

Estas mudanças de apogeu destinam-se a fazer com que a sonda, que foi lançada a 5 de Novembro, adquira a velocidade suficiente para conseguir fugir à atracção gravitacional terrestre e partir, a 1 de Dezembro, em direcção ao planeta vermelho.

Mas acontece que, na segunda-feira, quando o propulsor foi ligado como previsto, a sonda não conseguiu atingir a altitude programada. Por isso, a ISRO decidiu realizar uma manobra adicional.

Ainda está previsto um último disparo do propulsor, a 16 de Novembro, que deverá fazer com que a sonda atinja um apogeu de 192.000 quilómetros.

Se tudo correr bem, dez meses mais tarde, em Setembro de 2014, o propulsor deverá ser ligado uma derradeira vez quando a sonda Mangalyaan chegar ao seu destino, de forma a reduzir a sua velocidade e permitir a sua colocação em órbita em redor de Marte.