Governo português assina quatro acordos de cooperação com Cabo Verde

Luís Campos Ferreira, à direita de Rui Machete, está, desde hoje, em Luanda
Foto
Luís Campos Ferreira, à direita de Rui Machete, está, desde hoje, em Luanda MIGUEL MANSO

A assinatura de quatro protocolos nas áreas da educação, justiça, formação e multimédia entre Portugal e Cabo Verde encerrou nesta sexta-feira a visita de três dias efectuada ao arquipélago do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação português.

Os documentos foram assinados por Luís Campos Ferreira e pelo seu homólogo cabo-verdiano, José Luís Rocha, que assinalaram a "abrangência" e "profundidade" da cooperação bilateral, e o desejo de a alargar a patamares ainda mais elevados.

Numa curta cerimónia, antecedida por um encontro à porta fechada, os dois secretários de estado rubricaram os protocolos relativos ao "Projecto Conteúdos Educativos Multimédia", de "Assessoria ao Governo de Cabo Verde no Âmbito do Ensino Superior", bem como o que regula a execução do "Programa de Apoio ao Sector da Justiça em 2013".

Um quarto protocolo, o "Programa Curricular do Empreendedorismo no Ensino Secundário Geral e Técnico-Profissional em Cabo Verde", foi também assinado pelo representante residente em Dacar da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI), o camaronês Victor Djemba.

O acto foi o último oficial da visita de Campos Ferreira a Cabo Verde, iniciada na quarta-feira com visitas a vários projectos da cooperação portuguesa no arquipélago e encontros com membros do Governo cabo-verdiano, em que ficou estabelecida a disponibilidade de Portugal em apoiar a criação de uma faculdade de Medicina no país.

A questão da faculdade de Medicina, que contará com o apoio das universidades portuguesas de Coimbra, Lisboa e Porto, foi a principal "atracção" da visita a Cabo Verde, tal como assumiu Campos Ferreira, projecto que terá de ser "pensado e amadurecido", para que se possa executar num horizonte de três anos.

Hoje de manhã, no penúltimo acto oficial da visita, ao lado do primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, o governante português co-presidiu à inauguração da barragem do Saquinho, no concelho de Santa Catarina (centro oeste da ilha de Santiago), obra edificada pela construtora portuguesa Monte Adriano.

A barragem é a terceira inaugurada das quatro a construir na ilha de Santiago, todas através da Monte Adriano, que começou este ano as obras para a última, a de Flamengos, no concelho de São Miguel, integradas na linha de crédito de 100 milhões de euros disponibilizada por Portugal em 2009 e destinada à infraestruturação do país.

Durante a visita, Campos Ferreira teve encontros de trabalho com os ministros cabo-verdianos da Justiça, José Carlos Correia, do Ensino Superior, António Correia e Silva, e das Relações Exteriores, Jorge Borges, além de um almoço informal, hoje, com o chefe do executivo de Cabo Verde.