Portugal abaixo da média na meta de emprego da Estratégia 2020

Estratégia é um plano que visa criar crescimento inteligente, sustentável e inclusivo.

Foto

Portugal estava, em 2012, dois pontos abaixo da média europeia (66,5% contra 68,5%) no caminho para a meta estabelecida para a taxa de emprego em 2020 (75%), segundo dados sobre a Estratégia 2020, divulgados nesta terça-feira pelo Eurostat.

Na análise que faz dos números divulgados no estudo sobre os principais indicadores da Estratégia 2020, o gabinete oficial de estatísticas europeu atribui a diferença de 8,5 pontos percentuais no indicador de emprego em relação aos 75% fixados como meta, ao “impacto particularmente grave” da crise, em Portugal.

Em relação à luta contra a pobreza e a exclusão social, os números mostram que o objectivo nacional está perto de ser cumprido, com 2,6 milhões de pessoas em risco ou em situação de pobreza ou de exclusão social, sendo o objectivo de 2,55 milhões, segundo dados de 2011.

Na UE, havia, em 2011, 119,8 milhões de pessoas em situação de pobreza ou de exclusão social, sendo a meta para 2020 de 95,7 milhões.

O Eurostat, que publica indicadores chave da Estratégia 2020, mostra ainda que, segundo dados de 2011, Portugal investiu 1,49% do Produto Interno Bruto (PIB) em Inovação e Desenvolvimento (I&D), tendo como meta, para 2020, um mínimo de 2,7%.

A média europeia, neste indicador é de 3,0% do PIB, sendo o investimento em I&D estimado, também com base em dados de 2011, em 2,03%.

Em relação aos números sobre educação, o Eurostat sublinha que “Portugal é o país que está mais longe do seu objectivo para a redução da taxa do abandono escolar precoce”, que, em 2012, era de 20,8%.

A meta, para 2020, é de reduzir a taxa do abandono escolar precoce para menos de 10% e a média europeia era, no ano passado, de 12,8%, segundo dados provisórios.

Também no objectivo comum de aumentar para, pelo menos, 40% a percentagem da população na faixa etária dos 30-34 anos que possui um diploma do ensino superior, Portugal é o segundo pior da UE, com uma taxa (em 2012) de 27,2%, muito abaixo da média europeia de 35,8%.

Já no que respeita à obtenção de 20% da energia a partir de fontes renováveis, o Eurostat sublinha que Portugal, com uma taxa de 24,5%, em 2012, já ultrapassou a meta fixada pela UE para daqui a sete anos, de 20%.

O objectivo nacional, neste indicador, é de 31% para 2020.

A estratégia Europa 2020 é um plano a dez anos que visa criar um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo e centra-se em cinco objectivos: emprego, investigação, educação, redução da pobreza e clima e energia.