Gibraltar: "Tirem as mãos do nosso rochedo", diz mayor de Londres

Boris Johnson acusa espanhóis de quererem desviar as atenções da crise económica.

Foto
Boris Johnson Leon Neal/AFP

A tensão entre britânicos e espanhóis por causa de Gibraltar continua em alta. Um dos mais recentes episódios foi escrito por Boris Johnson, o mayor de Londres, que num artigo publicado no Daily Telegraph exige que Espanha tire "as mãos do pescoço" de Gibraltar.

"Tirem as mãos do nosso rochedo". É assim que começa o duro artigo de Boris Johnson. "Espero que, em breve, de uma maneira ou de outra, forcemos Espanha a tirar as mãos do pescoço da nossa colónia, porque o que está a acontecer é infame", prossegue o mayor de Londres.

"As autoridades espanholas, sem qualquer razão, decidiram ressuscitar os controlos fronteiriços e a perseguição da época de Franco. Estão a causar atraso e incómodo e estão a ameaçar taxar os veículos que entrem no Rochedo. Isso é ilegal, à luz da lei da UE, e é equivalente a um bloqueio. Devem parar com isso e já", avisa Boris Johnson.

Séculos de fricções por causa de Gibraltar – um território britânico cuja soberania é reclamada por Espanha – voltaram a ser reavivados este mês depois de as autoridades de Madrid se terem queixado da construção de uma barreira artificial marítima, por considerarem que esta se destina a bloquear a passagem e a pesca dos barcos espanhóis. Gibraltar argumenta que os blocos de cimento que já foram lançados ao mar entre o aeroporto do minúsculo território e a fronteira com Espanha servem propósitos de protecção ambiental.

Para Boris Johnson, toda esta polémica não está relacionada com a pesca. O mayor acusa Madrid de estar a pôr em prática uma "táctica de distracção", para desviar as atenções da crise económica e do elevado desemprego no país.

O mayor de Londres justifica ainda a sua preocupação com o pequeno território com o argumento de que a esmagadora maioria da população quer manter-se sob administração britânica. E finaliza o seu artigo citando uma frase que a rainha Isabel II terá proferido numa conversa telefónica com o rei Juan Carlos, quando os espanhóis se queixaram do facto de Carlos e Diana terem passado a lua-de-mel num cruzeiro em Gibraltar: "É o meu iate, o meu filho e o meu rochedo."

No domingo, o jornal El País escreveu que Espanha pondera recorrer à ONU para resolver o diferendo com os britânicos.