Torne-se perito

Não há, para já, registo de portugueses entre as vítimas

Vice-consulado de Portugal em Vigo tem mantido contacto com hospitais que receberam vítimas.

Foto
Adriano Miranda

O vice-consulado de Portugal em Vigo, na Galiza, não recebeu até ao início da tarde desta quinta-feira qualquer pedido de ajuda de portugueses que pudessem ter sido vítimas do acidente de comboio em Santiago de Compostela. Ao PÚBLICO fonte da representação diplomática indicou que nos hospitais que estão a avançar informações sobre as vítimas não há, para já, qualquer português nas listas.

Em dia de feriado na Galiza, o vice-consulado está excepcionalmente a funcionar para prestar apoio a portugueses que tenham sido vítimas do acidente ferroviário que fez 78 mortos e mais de 140 feridos, segundo o último balanço oficial avançado.

A representação diplomática tem estado em contacto com os hospitais que receberam vítimas do acidente e não há registo de portugueses. Fonte consular sublinhou, no entanto, que algumas das unidades de saúde de Santiago de Compostela que receberam vítimas não puderam confirmar ainda as nacionalidades dos feridos que ali deram entrada.

O secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, indicou à agência Lusa que o Governo não tem ainda informações sobre eventuais portugueses vítimas do acidente, mas mantém-se em contacto com as autoridades espanholas. José Cesário adiantou que o cônsul português em Vigo, Octávio Lima,interrompeu as férias e foi para o local do acidente na noite de quarta-feira.

As nacionalidades das vítimas do acidente em Santiago de Compostela estão a ser reveladas ao longo desta quinta-feira. A conselheira para a Saúde no governo regional da Galiza, Rocío Mosquera Álvarez, admitiu que existem feridos de várias nacionalidades, mas não adiantou quais.

A responsável confirmou que 178 pessoas deram entrada em hospitais da região após o acidente e que 95 ainda estão hospitalizadas. Destas pessoas, 36 estão em estado considerado grave, incluindo quatro crianças. Todos os feridos estão identificados, indicou Rocío Mosquera Álvarez. As suas identidades não estão, contudo, a ser reveladas publicamente.

Cidadãos britânicos e americanos entre os feridos

As embaixadas do Reino Unido e dos Estados Unidos em Madrid confirmaram esta tarde que entre os feridos estão cidadãos dos dois países. “Estamos neste momento a recolher a informação sobre o acidente e estamos em contacto com as famílias de alguns dos cidadãos norte-americanos feridos”, adiantou em comunicado a representação dos EUA na capital espanhola.

Um porta-voz da embaixada britânica confirmou à Reuters que pelo menos um cidadão britânico ficou ferido, mas escusou-se a adiantar mais informações sobre a vítima.
 
 

Sugerir correcção