Quantos tweets vale um herdeiro da coroa?

Reacções no Twitter não se comparam às provocadas pelas eleições do Papa Francisco ou de Obama.

Rob Dawson/Reuters
Foto
Rob Dawson/Reuters

A história de William e Kate parece um conto de fadas. A clássica fábula da plebeia que conhece o membro da realeza termina sempre com um casamento e o nascimento de um descendente. E o caso britânico não foi excepção. O futuro rei de Inglaterra chegou ao mundo esta segunda-feira por volta das 16h24 no Hospital de St. Mary, em Londres, com 3,9 quilos.

As reacções no Twitter são variadas, com diversas manifestações e desejos de uma vida próspera e feliz… mas também há quem decida fazer um pouco de humor com a situação, recorrendo ao sarcasmo e ironia para descrever o nascimento do bebé de Kate e William. Segundo a AFP, as referências ao herdeiro real corresponderam a 25.300 tweets por minuto após o anúncio do nascimento. A hashtag #royal baby foi utilizada 900 mil vezes, e continua a aumentar.

Na rede Twitter, a informação foi mencionada mais de dois milhões de vezes e o pico de conversação registou-se por volta das 20h37, alguns minutos depois do anúncio do nascimento do bebé, com mais de 25.300 tweets por minuto.

Este número fica longe dos 132 mil tweets por minuto quando o Papa Francisco foi eleito. Mais impressionante ainda, a reeleição do primeiro Presidente dos EUA afro-americano, Barack Obama, alcançou os 237 mil tweets por minuto.

Ainda não se sabe o nome da criança, que é a terceira na linha de sucessão ao trono britânico. Na Europa há outras casas reais com herdeiros ainda pequenos, como é o caso da sueca, em que a princesa Estelle, nascida a 23 de Janeiro de 2012, é a segunda na ordem de sucessão ao trono após a sua mãe, a princesa Victoria. A lei que impedia as mulheres de serem rainhas foi abolida em 1980 na Suécia.

Em 2005 nasceram os herdeiros da Dinamarca e de Espanha. O príncipe Cristian, nascido a 15 de Outubro, é o segundo na ordem de sucessão monárquica após o seu pai, o príncipe Frederik, filho mais velho da rainha Margrethe II da Dinamarca. Em Espanha, a infanta Leonor de Borbón, nascida a 31 de Outubro de 2005, está em segundo lugar para a sucessão do rei Juan Carlos, após o seu pai, o príncipe Felipe. Manterá esta posição, caso não venha a ter nenhum irmão.

Nascida a 21 de Janeiro de 2004, Ingrid Alexandra é a primeira filha do príncipe herdeiro Haakon Magnus e sucederá ao pai à frente dos destinos da Noruega. A princesa Catharina-Amalia, nascida a 7 de Dezembro de 2003, é a primeira filha do rei Willem-Alexander e da rainha Maxima, e será a futura rainha da Holanda.