Negociações já envolvem um representante do Presidente

O sociólogo e ex-ministro David Justino, consultor de Cavaco Silva, participou na segunda ronda de negociações entre PSD, CDS e PS como “observador” da Presidência.

Foto

A segunda reunião entre PSD, PS e CDS para tentar um “compromisso de salvação nacional” contou com o “observador” David Justino, ex-ministro e actual consultor do Presidente da República.

Um sucinto comunicado enviado às redacções pelos três partidos explica a presença de David Justino como observador para assegurar um conhecimento regular ao senhor Presidente da República. E revela que a reunião contou com delegações de cada formação política.

A delegação do PSD, liderada por Jorge Moreira da Silva, vice-presidente do PSD, incluiu Miguel Poiares Maduro e Carlos Moedas, que são respectivamente o ministro adjunto e o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro.

Pelo CDS, além de Pedro Mota Soares, ministro da Segurança Social e chefe da delegação centrista, Miguel Morais Leitão, secretário de Estado dos Assuntos Europeus.

O facto de todos os representantes dos partidos da maioria, à excepção de Jorge Moreira da Silva, serem membros do Governo levou o PS a divulgar um esclarecimento informando que as reuniões não envolvem qualquer representante do Governo.

"Tal como os comunicados divulgados ontem [domingo] e hoje [segunda-feira], o processo de diálogo decorre com representantes dos partidos políticos. Cada partido político é responsável pela escolha da sua equipa. Independentemente de outros cargos que exercem, os participantes neste processo de diálogo estão exclusivamente como representantes partidários", lê-se no comunicado do PS.

Pelos socialistas, além de Alberto Martins, que chefia a delegação, participam Eurico Brilhante Dias e Óscar Gaspar, membros do Secretariado Nacional e ambos com vocação para os assuntos económico-financeiros.

Quanto ao andamento das negociações, o comunicado conjunto diz apenas que na reunião foram abordados de modo detalhado os três pilares  apresentados pelo Presidente da República, tendo sido identificadas as questões fundamentais para obter o compromisso de salvação nacional pedido por Cavaco Silva.