Lisboa e Berlim assinam acordo para incentivar emprego jovem

Protocolo permite a jovens portugueses fazer formação profissional ou estágios na Alemanha

Álvaro Santos Pereira assina acordo para mobilidade jovem em Berlim
Foto
Álvaro Santos Pereira assina acordo para mobilidade jovem em Berlim Daniel Rocha

Portugal e Alemanha assinam, nesta terça-feira em Berlim, um acordo de cooperação para ampliar a mobilidade e o intercâmbio, sobretudo de jovens, ao nível do emprego, dos estágios profissionais e da formação profissional.

Este acordo será assinado pelo ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, e pela sua homóloga alemã Úrsula Von der Leyen, um dos elementos mais próximos da chanceler Angela Merkel.

Pedro Passos Coelho desloca-se quarta-feira a Berlim, onde vai marcar presença numa conferência de lançamento do programa europeu para o emprego jovem, na qual também vão participar o Presidente francês, François Hollande, e Angela Merkel.

Fonte do Ministério da Economia disse à agência Lusa que o acordo entre Portugal e a Alemanha terá, numa primeira fase, um horizonte de aplicação de três anos. Quando for aplicado no terreno permite a um jovem português fazer formação profissional ou estágio na Alemanha e a um jovem alemão fazer o mesmo em Portugal. Berlim já assinou protocolos semelhantes com Espanha e Itália.

Outra área abrangida relaciona-se com a internacionalização de empresas, sendo intenção dos dois governos a criação de mecanismos que facilitem a instalação de empresas nacionais em território alemão e empresas alemãs em Portugal.

"Em linhas gerais, o acordo aponta ainda como objectivo que os dois países procurem em conjunto soluções mais eficientes ao nível da adopção de políticas activas de emprego e na correcção dos desequilíbrios existentes entre oferta e procura no mercado de trabalho", acrescenta fonte do executivo português.

Na semana passada os líderes europeus decidiram antecipar para 2014 e 2015 seis mil milhões de euros da iniciativa garantia jovem, que tem como intenção permitir a quem tem até 25 anos e esteja no desemprego, ter acesso a um trabalho, estágio ou programa de formação.