Israel responde a rockets de Gaza com ataques aéreos

Não há informação de baixas. Ataques interromperam calma relativa das últimas semanas.

Foto
Passagem de Kerem Shalom, entre Israel e Gaza, foi encerrado Ronen Zvulun/Reuters-Arquivo

A informação foi confirmada por fontes israelitas e palestinianas. Não há notícia de baixas. Os ataques interromperam a  calma relativa das últimas semanas.

“Em resposta a numerosos ataques de rockets nas últimas horas, um aparelho da Força Aérea israelita alvejou dois paióis de armas no centro da Faixa de Gaza e uma rampa de lançamento de rockets no sul da Faixa de Gaza. Os alvos foram atingidos”, indica um comunicado das Forças Armadas.

Os raides atingiram zonas desabitadas e não fizeram feridos, disseram testemunhas palestinianas.

Fontes oficiais em Gaza, citadas pela Reuters,confirmaram ataques contra seis alvos, dois deles campos de treino do grupo islâmico Jihad.

No domingo à noite, pelo menos dois rockets atingiram o sul de Israel sem causarem danos nem feridos, segundo fontes militares israelitas. Outros dois foram interceptados, segundo o comunicado. A imprensa israelita noticiou inicialmente o lançamento de três, que atingiram zonas não habitadas do sul do país. A Reuters noticias seis a partir da informação de um porta-voz policial.

As Forças Armadas israelitas atribuem a responsabilidade do lançamento dos rockets – não reivindicada – ao movimento islamista Hamas, que governa a Faixa de Gaza.

O ponto de passagem de Kerem Shalom, reservado à circulação de bens entre Israel e a Faixa de Gaza foi encerrado até nova ordem, segundo o comunicado.

Os ataques a Gaza ocorrem numa altura de desentendimentos em Gaza entre o movimento Jihad e o Hamas. No domingo, segundo a AFP,  a Jihad suspendeu contactos com o Hamas após a morte de um dos seus chefes que ficara ferido num confonto com a polícia.

Desde que, em Novembro de 2012, foi acordada uma trégua entre o Hamas e Israel, foram várias vezes disparados rockets sobre Israel, na sua maior parte reivindicados por grupos radicais que põem em causa a autoridade do Hamas.