Confederação Independente de Pais pede suspensão imediata dos exames

Foto
Rui Gaudêncio

A Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE) apelou neste sábado ao ministro Nuno Crato para suspender de imediato os exames do Ensino Secundário marcados para segunda-feira, devido à greve dos professores.

“Pensamos que esta decisão é a decisão mais democrática e que põe todos os alunos em igualdade de circunstâncias”, disse à agência Lusa o dirigente da CNIPE Rui Martins.

Os pais alegam que não existem condições para que todos os alunos realizem o exame com normalidade.

“Como pais, aquilo que temos verificado é que não houve consenso, nem chegaram a conclusão. Há, de facto, aqui extremos por parte do ministério e dos sindicatos”, afirmou.

A CNIPE pede, assim, ao ministério, “democraticamente”, que suspenda a data de segunda-feira, de modo a que todos os alunos façam o exame noutro dia.

“Seria a melhor decisão, suspender esta data”, referiu.

Nuno Crato disse na sexta-feira que só na segunda-feira o ministério terá uma resposta para dar aos alunos que eventualmente não consigam fazer os exames nacionais devido à paralisação.

Os exames nacionais do Ensino Secundário, determinantes para o acesso dos alunos ao Ensino Superior, iniciam-se na segunda-feira, decorrendo a primeira fase até 26 deJunho.

A Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap) já tinha apelado ao Ministério da Educação para garantir a equidade entre alunos, propondo que o exame seja anulado se alguns alunos não o puderem realizar na segunda-feira.

Para segunda-feira estão marcados exames de Português e de Latim.