Uso de banda larga móvel sobe 21,5%

A factura da Internet no telemóvel desceu para uma média de 11 euros mensais.

Foram sobretudo os jovens citadinos que aderiram à Internet no telemóvel
Foto
As soluções passam pelas novas tecnologias José Fernandes

Nos primeiros três meses do ano, 3,5 milhões de pessoas usaram serviços de banda larga móvel, o que significa um crescimento de 21,5% face ao mesmo trimestre de 2012 e uma penetração de 33,3 utilizadores por cada 100 habitantes.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) e significam ainda uma subida de 1,4% face ao último trimestre do ano passado. 

“Esta evolução da banda larga móvel é sobretudo explicada pelo aumento do número de utilizadores de smartphones, visto que o número de placas efectivamente utilizadas para aceder à Internet encontra-se em queda pelo décimo trimestre consecutivo”, lê-se no relatório da ANACOM. Dos utilizadores de banda larga móvel, 26,5% tinham acesso através de placas.

No primeiro trimestre de 2013, 19,2% dos inquiridos acederam pelo menos uma vez à Internet no telemóvel. “Foram sobretudo os jovens na faixa etária dos 15/24 anos, residentes nas grandes cidades e pertencentes às classes sociais mais elevadas (A/B), quem mais contribuiu para o aumento da penetração de Internet através do telemóvel verificado neste período”. 

A TMN lidera o segmento, com 41% destes clientes, seguindo-se a Vodafone (38,5%), a Optimus (19,3%) e a Zon (1,1%). 

Os dados revelam ainda que a factura da Internet no telemóvel desceu, tendo sido, em média, de 11 euros, menos 5,3% do que no trimestre anterior. Já a Internet fixa (vendida fora de pacotes de serviços que incluam televisão ou telefone fixo) passou para os 21,2 euros mensais (mais 4,2%) e a Internet móvel através de placas subiu para os 15,3 euros (mais 3,2%).

Já os pacotes que combinam televisão, Internet e telefone fixo custaram, em média, 50,3 euros (mais 3,4% do que no último trimestre de 2012). A factura média dos pacotes que combinam apenas Internet e telefone foi de 25,8 euros (mais 0,1%) e a combinação de televisão e Internet custou 41 euros, uma descida de 7,7%.

Sugerir correcção