Tamerlan Tsarnaev já foi enterrado num local secreto

Ninguém queria sepultar o "o terrorista" de Boston até que um cidadão cuja identidade não foi revelada se ofereceu para lhe dar um "funeral decente".

Imagem de Tamerlan como um dos suspeitos do atentado de Boston
Foto
Imagem de Tamerlan como um dos suspeitos do atentado de Boston Stan HONDA/AFP

O corpo de um dos suspeitos autores do atentado da Maratona de Boston, Tamerlan Tsarnaev, foi enterrado e já não está em Worcester, Massachusetts, onde estava guardado numa casa funerária, informou a polícia local.Não foi revelado o local para onde o corpo foi levado.

Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, morreu no dia 19 de Abril durante um tiroteio com a polícia, quatro dias depois do atentado junto à linha da meta da maratona que matou três pessoas e feriu 264. Dois dias depois, a polícia identificou os irmãos Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev (de 19 anos), como os principais suspeitos da autoria do ataque.

Depois da morte de Tamerlan e de uma gigantesca operação policial, Dzhokhar foi detido pela polícia, tendo assumido a autoria do atentado juntamente com o irmão mais velho.

O enterro do jovem de origem tchetchena tornou-se numa gigantesca dor de cabeça. Os responsáveis municipais de Boston e da vizinha Cambridge, cidade onde Tamerlan vivia, recusaram-se a aceitar o seu corpo. A sua viúva também declarou que cabia à família tchetchena enterrar o seu marido.

O tio de Tamerlan que se apresentou para reconhecer o corpo e tomar o assunto em mãos teve que bater a muitas portas de funerárias até conseguir que a de Worcester, a cerca de 70 quilómetros de Boston, aceitasse receber o corpo do sobrinho no final da semana passada.

Desde então, à porta da funerária, manifestantes não arredaram pé para impedir que “um terrorista” fosse sepultado em solo americano. Ainda se colocou a possibilidade de uma trasladação para o Daguestão, no Cáucaso, onde os pais do Tamerlan vivem, mas a falta de garantias de Moscovo de que o corpo chegaria mesmo ao seu destino terá inviabilizado esta alternativa.

Por fim, a solução: “Um individuo corajoso e altruísta ofereceu-se para organizar um funeral decente ao falecido”, explicava o comunicado da polícia de Worcester.