Foto

Combate ao desperdício: Re-food abre cinco núcleos em Lisboa

Projecto quer tornar Lisboa na "primeira cidade do mundo sem desperdício alimentar”

O projecto Re-food, que anda há dois anos a distribuir comida recolhida em restaurantes por famílias carenciadas de Lisboa, vai abrir nos próximos meses cinco novos núcleos na capital, indicou esta quinta-feira a organização. Estas aberturas em São Sebastião, Mouraria, Marvila, Belém e Lumiar inserem-se no objectivo “Lisboa 100%”, que pretende alargar o Re-food a todas as freguesias da cidade.

“O objectivo é ter 30 núcleos a funcionar até Dezembro de 2014, de forma a tornar Lisboa na primeira cidade do mundo sem desperdício alimentar”, lê-se no comunicado. A organização prevê que, nessa altura, sejam distribuídas entre 15 a 20 mil refeições por dia.

O mentor do projecto, o norte-americano Hunter Halder, calcula que, quando o Re-food estiver em todas as freguesias da cidade serão necessários “cerca de 10 mil voluntários, dos quais 400 serão gestores de núcleo, de uma população de meio milhão de habitantes”.

“Na minha visão, o projecto ‘Lisboa 100%’ estará concluído apenas quando todos os restaurantes tiverem uma alternativa a deitar fora os seus excedentes alimentares e quando não existir uma pessoa que viva em insuficiência alimentar”, indica no comunicado.

Para “consciencializar as comunidades locais para o combate ao desperdício alimentar e para o novo projecto”, o Re-food vai realizar várias reuniões públicas em Belém (hoje), na Faculdade Nova de Lisboa (dia 15), no Lumiar (dia 17), na Baixa (dia 22) e no Parque das Nações (dia 23).

Criado há dois anos, o projecto Re-food tem actualmente núcleos em Nossa Senhora de Fátima e em Telheiras, conta com a ajuda de 400 voluntários e já serviu mais de 100 mil refeições numa área de apenas dois quilómetros quadrados. Todos os dias o Re-food serve mais de 500 refeições.

Sugerir correcção