Miguel Relvas quer voltar a ser deputado

Regresso do ex-ministro ao Parlamento está a ser combinado com a bancada do PSD.

Miguel Relvas demitiu-se do Governo na passada quinta-feira, 4 de Abril
Foto
Miguel Relvas demitiu-se do Governo na passada quinta-feira, 4 de Abril Nuno Ferreira Santos

O ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, que anunciou a demissão de funções governativas na passada quinta-feira, manifestou intenção de retomar o seu lugar de deputado no Parlamento, apurou o PÚBLICO.

Miguel Relvas ainda não combinou o regresso com a direcção da bancada, mas já manifestou a intenção de voltar a ser deputado, depois de algumas semanas de pausa. O ministro demissionário  – que ainda não foi exonerado – foi eleito por Santarém, onde foi cabeça de lista nas legislativas de 2011. Quando tomar o seu lugar no Parlamento, deverá substituir a deputada Isilda Aguincha, que foi a quinta a ser eleita pelo mesmo círculo.

Quando for publicada a exoneração em Diário da República, Miguel Relvas tem de tomar automaticamente o seu lugar como deputado. Só depois é que poderia suspender ou renunciar. Relvas manifestou vontade, no entanto, de assumir o mandato de parlamentar. 

No discurso de demissão de ministro, na sequência de problemas com a sua licenciatura, Miguel Relvas não garantiu que sairia da cena política. Pelo contrário, mostrou disponibilidade para, “agora em funções diferentes, continuar a lutar por um futuro melhor para Portugal”. Sem nunca revelar que outras funções iria assumir, o ministro demissionário assegurou que iria continuar a participar. “E, mais do que tudo, a acreditar na validade e no acerto político do projecto do dr. Pedro Passos Coelho”, afirmou.