Miguel Relvas

Todos os tópicos

  • O presidente do PSD antecipou-se a Relvas e lembrou aos membros do Conselho Nacional que uma coligação não pode ser só um arranjo táctico.

  • Passos admite acordo pré-eleitoral com os populares com o objectivo de ganhar maioria absoluta.

  • Vencida a resistência ao assunto, as hipóteses para suceder a Passos no PSD são várias. Mas só duas são olhadas como viáveis face a uma derrota eleitoral: Maria Luís e Rio. A ministra das Finanças é apontada como a preferida.

  • Há três anos o Governo impediu a RTP de concorrer às transmissões. Agora, a estação pública ganha à TVI com proposta milionária. Canal de Queluz fala em desregulação do mercado.

  • Sócrates e Passos Coelho são muito diferentes, mas são também muito iguais.

  • PGR confirma ao PÚBLICO que a denúncia anónima contra o primeiro-ministro foi autonomizada esta quarta-feira, dia 24, na sequência do pedido de Passos Coelho, e arquivada no dia 25. Não foi investigado o eventual branqueamento de capitais, que não prescreveu. Há quem fale em "decisão política".

  • O chuto para a Procuradoria é apenas um expediente espertalhão com o objectivo de adiar a admissão do óbvio: o primeiro-ministro fez asneira. E da grossa.