Negócio de aviação da TAP com lucros de 21,4 milhões em 2012

Dívida da transportadora aérea alcançou 862 milhões, uma redução de 21% face a 2011. Números globais do grupo TAP ainda não são conhecidos.

Foto
Fernando Pinto, presidente da Comissão Executiva da TAP Miguel Manso

O jornal interno da companhia, divulgado nesta segunda-feira à comunicação social, adianta que “o resultado final foi de 21,4 milhões positivos, melhor em 18,3 milhões face a 2011, o que significa uma revisão em alta dos números provisórios” anteriormente anunciados. Fernando Pinto já tinha admitido recentemente, numa entrevista à Correio da Manhã TV, que os lucros ficariam perto dos 20 milhões.

No que diz respeito à dívida, o negócio de aviação do grupo registou uma redução de 21% neste indicador, que se fixou em 862 milhões de euros. “A dívida total da companhia representa agora 35% dos proveitos, quando o seu peso em 2011 era de 46%”, refere-se no documento.

As receitas da companha alcançaram 2436 milhões, o que significou um acréscimo homólogo de 7,2%. As previsões de Janeiro apontavam para uma subida de 6,9% para 2429 milhões. Também os custos cresceram 4,8% para 1422 milhões, excluindo a factura com combustível. Neste campo, o aumento foi de 13% e de 95 milhões, em termos absolutos, face a 2011.

Ao longo do ano passado, a TAP SA (designação do negócio de aviação do grupo TAP) registou um aumento de 4,4% no número de passageiros transportados, tendo alcançando 10,2 milhões. Já no primeiro trimestre de 2013, a companhia teve uma subida de 3,7% no tráfego, totalizando quase 2,2 milhões de clientes.