Morreu João Honrado, um dos mais carismáticos comunistas alentejanos

João Honrado fez parte da Comissão de Extinção da PIDE/DGS e foi deputado à Assembleia Constituinte pelo círculo eleitoral de Beja
Foto
João Honrado fez parte da Comissão de Extinção da PIDE/DGS e foi deputado à Assembleia Constituinte pelo círculo eleitoral de Beja DR

Morreu ontem no Hospital José Joaquim Fernandes em Beja e aos 84 anos, João António Honrado um dos mais destacados militantes comunistas alentejanos. Era natural de Ferreira do Alentejo onde nasceu a 3 de Março de 1929.

Foi empregado de escritório, jornalista e publicista e trabalhou com Óscar Lopes, que também morreu ontem. Aderiu ao MUD Juvenil em 1947, ano em que foi preso pela primeira vez. Filiou-se no PCP em 1950. Em Dezembro de 1955, passou à clandestinidade, como funcionário deste partido, para dirigir as lutas do sector estudantil de Coimbra em 1958/1962 e as greves operárias e dos pescadores da região do Porto.

Novamente preso em 1962 e em 1974, saiu em liberdade com o 25 de Abril. Esteve preso nas cadeias do Aljube, Caxias e Peniche e na Penitenciária de Lisboa, contando mais de doze anos de prisão.

Depois de 25 de Abril de 1974, fez parte da Comissão de Extinção da PIDE/DGS e foi deputado à Assembleia Constituinte pelo círculo eleitoral de Beja.

João Honrado assumiu durante anos a direcção do jornal “Reforma Agrária” e em 1980 interveio junto dos municípios do distrito de Beja para que fosse criada a primeira Associação de Municípios do país para que esta adquirisse o título do “Diário do Alentejo”, que se encontrava em situação de falência.

Posteriormente participou na fundação da Cooperativa Cultural Alentejana e o jornal “Alentejo Popular”. Tem vários livros publicados e inúmeros artigos dispersos em jornais regionais.

O corpo está em câmara ardente na Casa Mortuária de Beja até às 15h00 de hoje, seguindo depois para Ferreira do Alentejo, onde será cremado.