CDS quer explicações do director de informação da RTP no Parlamento sobre convite a Sócrates

Deputado centrista Telmo Correia questiona presença apenas dos dois maiores partidos na estação pública de televisão. Nuno Morais Sarmento, do PSD, será outra aposta da RTP.

O grupo parlamentar do PS quer ouvir o ministro Nuno Crato
Foto
Não houve discussão sobre subvenções dos políticos. Foto: Pedro Cunha

O CDS-PP requereu esta quinta-feira a presença do director de informação da RTP no Parlamento para prestar esclarecimentos sobre os critérios da escolha do ex-primeiro-ministro socialista José Sócrates para um espaço de comentário político na televisão pública.

Num requerimento dirigido hoje ao presidente da comissão parlamentar de Ética, Cidadania e Comunicação, o CDS-PP questionou se a decisão da RTP “cabe num conceito de serviço público, plural e democrático”.

“Há uma perplexidade óbvia, qual o critério da escolha de um ex-primeiro-ministro para um tempo de antena de 25 minutos no serviço público de televisão”, afirmou Telmo Correia, em declarações aos jornalistas, no Parlamento.

Telmo Correia considerou que, se se tratasse apenas de uma entrevista, “seria normal”, considerando que “provavelmente muitos portugueses gostariam de ouvir respostas a quem teve tantas responsabilidades no passado recente”.

No entanto, tratando-se de um espaço de opinião semanal no serviço público, “o critério tem de ser esclarecido”, defendeu.

Telmo Correia salientou que, para além do socialista José Sócrates, será convidado para um espaço de comentário semanal o ex-ministro social-democrata Nuno Morais Sarmento. “Porque é que quando um serviço público abre um espaço de opinião, ele se limita aos dois maiores partidos, como se os dois maiores partidos esgotassem o espaço de opinião pública?”, questionou.

José Sócrates foi primeiro-ministro dos governos PS entre 2005 e 2011 e apresentou a demissão em Março de 2011.

O director de Informação da RTP, Paulo Ferreira, confirmou hoje  que a estação pública vai contar, a partir de Abril, com o ex-primeiro-ministro José Sócrates e o ex-ministro da Presidência social-democrata Nuno Morais Sarmento como comentadores políticos.

A notícia, avançada na edição de hoje do Diário de Notícias, refere que as negociações decorreram desde o início do ano e que cada programa será semanal e com duração de 25 minutos. O jornal refere ainda que a presença de José Sócrates na RTP não será remunerada.