Inflação em Portugal é a segunda menor da Europa

Inflação homóloga de 0,4% de Janeiro fica apenas à frente da inflação grega. Zona euro e União Europeia agravam queda da inflação.

A inflação prossegue a tendência de queda na Zona Euro e União Europeia
Foto
A inflação prossegue a tendência de queda na zona euro e União Europeia Nuno Ferreira Santos

Portugal encontra-se apenas à frente da Grécia no que toca à taxa de inflação homóloga de Janeiro de 2012, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Eurostat. O gabinete de estatísticas da Comissão Europeia confirmou os 0,4% de crescimento do Índice Harmonizado de Preços no Consumidor em Portugal, muito abaixo dos 2% da média da zona euro para Janeiro.

Só a Grécia, com uma variação nula nos preços do consumidor, é que tem uma taxa de inflação mais baixa do que a portuguesa.

Em Fevereiro, o Instituto Nacional de Estatística anunciou a mesma queda abrupta no Índice de Preços do Consumidor para Janeiro. De acordo com o gabinete de estatística nacional, este índice caiu para os 0,2% no primeiro mês de 2013. No que toca ao índice harmonizado para a comparação com outros países, este valor aumentou para os 0,4%.

A queda abrupta em relação à variação homóloga da inflação de Dezembro, que se situou nos 2,1%, é justificada pelo aumento da carga fiscal de Janeiro. Ou seja, a subida de preços de Janeiro de 2012 foi afectada pela subida do IVA e das taxas moderadoras, factores que não entraram em jogo em Janeiro de 2013.

A inflação média no total dos 27 Estados-membros da União Europeia foi 0,1 pontos superior à média da zona euro. Em comparação com o mesmo mês de 2011, a inflação homóloga da União Europeia foi 2,1%.

Tanto a zona euro como a União Europeia se encontram numa tendência descendente em termos de variação de preços. Em Outubro, a inflação homóloga da zona euro encontrava-se nos 2,5%, caindo depois para os 2,2% em Novembro e Dezembro e agravando a queda em Janeiro de 2013, para os 2%.

No caso da União Europeia, em Outubro a inflação estava nos 2,6%, havendo caído para os 2,4% em Novembro, para os 2,3% em Dezembro e, finalmente, para os 2,1% em Janeiro.

A Roménia, com uma inflação de 5,1%, a Estónia, com 3,7%, e a Holanda, com 3,2%, encontram-se no conjunto dos países com os valores mais altos de variação de preços.

A Espanha caiu da casa dos 3% de inflação harmonizada, para os 2,8% em Janeiro. Alemanha e França registaram também descidas na inflação, dos 2% e 1,5%, respectivamente, para os 1,9% e 1,4%.