António Gameiro repudia “campanha orquestrada” contra Seguro

Presidente da federação do PS de Santarém diz que é tempo de acabar com “o cinismo político” dentro do partido. E acusa oposição interna de “fazer um frete ao Governo”.

Foto
António Gameiro aqui com Almeida Santos

António Gameiro, presidente da federação distrital do PS de Santarém, afirmou neste sábado que há “uma campanha orquestrada” contra o actual-secretário-geral do partido, António José Seguro. E lamentou que os seus autores sejam os mesmos que só trabalham "nos corredores do Parlamento".

O também deputado do PS lamentou, em declarações ao PÚBLICO, as afirmações do seu camarada de partido, Ricardo Rodrigues, que afirmou hoje não compreender os “ziguezagues” da actual direcção do PS em relação à convocação de um congresso antecipado.

"É tempo de se abandonar o cinismo político dentro do PS. Há uma campanha orquestrada contra o secretário-geral. Não há ziguezague nenhum. Várias figuras do PS vieram a público afirmar que seria bom um congresso tão cedo quanto possível, têm que ter a coragem de assumir isso”, afirmou.

António Gameiro repudiou assim as críticas internas a António José Seguro, considerando que os mesmos que as fazem “prejudicam o PS, fazem um frete ao Governo e só trabalham nos corredores do Parlamento em vez de estarem empenhados no trabalho autárquico que é necessário fazer”.

O socialista foi ainda mais longe, ao afirmar que “estão ao serviço de uma cabala” e que o estado actual do país exige “pôr fim à intriga política”. Lembrou ainda que no PS há a “tradição” de os mandatos dos secretário-gerais serem cumpridos até ao fim.

Também Álvaro Beleza saiu neste sábado em defesa do secretário-geral socialista. O coordenador nacional da área da Saúde pediu aos militantes do partido “serenidade” e “mais lealdade política”.

“Às vezes, na vida política, as pessoas precisavam de ter outra serenidade e outra calma e, porventura, mais lealdade, mais cavalheirismo”, disse Álvaro Beleza, à margem de um fórum sobre saúde, que decorre neste sábado, no Porto.

O PS já convocou para o dia 10 de Fevereiro uma reunião da Comissão Nacional que se destina a marcar a data do próximo congresso do partido, que se deve realizar ainda antes das eleições autárquicas apontadas para Outubro.