Marcelo insiste em Nuno Morais Sarmento para lugar de Relvas

Comentador argumenta que o Governo tem uma grande falha ao nível da “condução política”

Foto

Marcelo Rebelo de Sousa considera que este é o momento para o primeiro-ministro fazer uma remodelação governamental e que o ideal seria colocar Nuno Morais Sarmento como ministro da Presidência, em substituição de Miguel Relvas.

“O Governo não consegue vender o que está a correr bem e não consegue minorar o que está a falhar”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa no seu habitual comentário de domingo à noite na TVI. “O que está a falhar é a gestão política - que é fundamental para os portugueses terem confiança – e a condução política ao mais alto nível”, disse, acrescentando que Passos Coelho não tem tempo, Miguel Relvas já não tem condições, e Vítor Gaspar não tem perfil para isso.

“Daí que se coloca a questão da remodelação”, realçou, taxativo, considerando ser este o momento certo porque “o orçamento já está em vigor” e ainda há tempo até que “a troika venha ver se já se conseguem cortar os quatro mil milhões de euros”.

As opções são escassas: Marques Mendes não quer, diz Marcelo, “mas Nuno Morais Sarmento pode querer e se aceitar [ser ministro da Presidência] tem duas vantagens: o Governo tem condução e o ‘barrosismo’ [Sarmento sempre foi muito ligado a Durão Barroso] volta a ter peso no Governo” – o que serviria como um certo contrapeso político. “Este é o grande momento” para uma remodelação, rematou Marcelo.