Empresas de car sharing de Lisboa e Porto partilham clientes

Cerca de 10% dos clientes da portuense Citizenn já utilizam as viaturas da lisboeta Mob Carsharing quando se deslocam à capital.

Empresas de Lisboa e Porto têm ambas frotas de dez viaturas
Foto
Empresas de Lisboa e Porto têm ambas frotas de dez viaturas Paulo Pimenta

A parceria entre as empresas de car sharing de Porto e Lisboa - respectivamente, a Citizenn e a Mob Carsharing - já está a dar frutos. Rui Silva, da Citizenn, estima que, dos "cerca de 150 clientes" da empresa portuense, "duas dezenas já solicitaram que fosse aplicada a extensão contratual que lhes permitirá utilizar também o serviço em Lisboa".

No Porto, o número de utilizadores não é, ainda, suficiente para garantir a sustentabilidade do projecto. E este é um dos motivos que levam o responsável pela Citizenn a insistir na necessidade de se criarem mais parcerias com entidades de transportes colectivos, públicos ou privados. Nesse sentido, há mais de dois anos que a empresa tenta ser aceite no sistema intermodal Andante, mas as negociações ainda não estão concluídas. "Queremos acreditar que no curto prazo teremos novidades relativas à integração do car sharing no leque de soluções de mobilidade que o sistema Andante coloca ao dispor dos seus utentes", diz Rui Silva, admitindo, contudo, que "ainda é prematuro avançar com uma data concreta" para a conclusão das negociações.

Em cima da mesa e em fase de "conversações" está, também, a possibilidade de criação de uma parceria com a CP - Comboios de Portugal que permita "disponibilizar novas soluções de complementaridade para quem se desloca de transporte público, entre Porto e Lisboa, e tenha necessidade de ter disponível um meio de mobilidade" nessas cidades, acrescenta.

A Citizenn e a Mob Carsharing assinaram um protocolo de cooperação no dia 26 de Setembro, que permite que o cliente de uma das empresas possa recorrer também à outra, necessitando apenas de uma adenda ao seu contrato actual. Em Lisboa, a empresa tem já várias parcerias firmadas (inclusivamente com a Carris e a EMEL - Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa), mas, no Porto, o car sharing parece não ter, ainda, cativado os responsáveis dos transportes colectivos.

Em Setembro do ano passado, Rui Silva explicava ao PÚBLICO que a tecnologia que permitiria aos clientes da Citizenn usar um cartão Andante, para aceder às viaturas da empresa, já existia, mas a parceria tarda em ganhar forma.

Mesmo sem protocolos com o Andante ou a CP, o número de clientes da Citizenn tem vindo a aumentar - 150 actualmente, contra os cem, de Setembro de 2011 -, ainda que de uma forma pouco expressiva. Rui Silva admite que o crescimento registado "é um pouco ténue relativamente aquilo que seria o desejável" e que "não serão os 150 clientes actuais que garantirão, por si só, a sustentabilidade deste projecto". A solução, acredita, passará, precisamente, pelo estabelecimento de mais parcerias. "Para esse efeito, a empresa tem vindo a empenhar-se no estabelecimento de contactos com as mais diversas entidades e instituições a nível municipal, distrital e nacional, donde já resultaram, e outras poderão resultar, parcerias e iniciativas que contribuirão para que o serviço seja cada vez mais funcional e atractivo", refere.

No Porto, a Citizenn disponibiliza o acesso a dez viaturas (Smart, Mercedes Classe A e Peugeot 207) em nove pontos de recolha diferentes (ver caixa). Em Lisboa, em oito parques espalhados pela cidade, a Mob Carsharing tem, também, dez viaturas (Smart, Toyota Aygo, Honda Jazz, Toyota Prius e Honda Civic Hybrid).

O serviço de car sharing permite aos utilizadores servirem-se, pelo tempo expressamente necessário, da frota destas companhias. O preço pago pelo cliente é calculado mediante o tempo de utilização e os quilómetros percorridos.

As estações

Desde Julho que a Citizenn tem dois Smart disponíveis na estação ferroviária de Campanhã. Rui Silva explica que esta localização está directamente relacionada com a estratégia da empresa, que aposta na complementaridade com os transportes públicos. "Temos vindo a apostar em localizações que, preferencialmente, se situem nas proximidades de interfaces de transportes públicos", explica. No Porto, as nove estações de car sharing estão situadas na Avenida dos Aliados, na Praça Velasquez, na Avenida de França (junto à estação da Casa da Música), na Rua Matos Pinto (Bessa), no Hotel Tuela (Bom Sucesso), no Campus São João e na estação de Campanhã. A empresa disponibiliza ainda um veículo no edifício Olympus, em Matosinhos. Em Lisboa, as estações de car sharing ficam na Avenida Alexandre Herculano (junto ao Hotel Altis), no Cais do Sodré, em Campolide, no Campo Pequeno, em Entrecampos, no Parque das Nações, no Saldanha e em Sete Rios.