Produtores desfilam em tractores em Bruxelas contra descida do preço do leite

Trabalhadores lançaram jactos de leite sobre Parlamento Europeu reclamando medidas para o sector. Esta terça-feira voltaram aos protestos na capital belga, concentrando-se em frente à Comissão.

Fotogaleria
Os produtores pernoitaram frente ao Parlamento Europeu, onde hoje foram recebidos pelo comissário da Agricultura BELGA/OLIVIER VIN/AFP
Fotogaleria
Produtores lançaram jactos de leite junto ao Parlamento Europeu na segunda-feira JOHN THYS/AFP
Fotogaleria
A manifestação junto à sede da Comissão Europeia Francois Lenoir/Reuters
Fotogaleria
Tractores concentrados num parque central de Bruxelas BELGA/OLIVIER VIN/AFP

Produtores de leite europeus manifestaram-se em massa esta terça-feira frente à Comissão Europeia, em Bruxelas, desfilando em tractores no centro da capital, em protesto contra a descida do preço do leite.

Os manifestantes cercaram o acesso aos serviços de Agricultura da Comissão e seguiram para a sede do executivo comunitário, onde estacionaram tractores que impediram o acesso à zona envolvente ao edifício Berlaymont, a sede da Comissão.

Este é o segundo dia de protesto dos produtores de leite, convocados pela European Milk Board (EMB), a confederação das organizações e sindicatos europeus do sector, que reclamou a presença de 3500 trabalhadores em protesto entre ontem e esta terça-feira.

Os produtores acamparam na última noite na Praça do Luxemburgo, frente ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, onde na segunda-feira lançaram jactos de leite sobre o edifício parlamentar e o cordão policial ali presente, com o qual se envolveram em confrontos.

A confederação contesta a diminuição do preço do leite na União Europeia, que exige que seja praticado em função do custo de produção, sem pôr em causa a sobrevivência de milhares de explorações. Segundo as contas da EMB, o preço de revenda está abaixo do custo de produção, com uma média de 27 cêntimos por litro contra 40 cêntimos.

Os manifestantes foram recebidos pelo comissário da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Dacian Ciolos, que não garantiu uma “solução imediata”, mas prometeu analisar as dificuldades dos produtores até à Primavera de 2013. A EMB vai esperar até essa altura, mas avisa que, se as instâncias europeias não responderem como prometido, voltarão a manifestar-se na capital europeia.

Algumas artérias do quarteirão europeu de Bruxelas ficaram bloqueadas esta terça-feira com a passagem de tractores, complicando a circulação do trânsito da parte da manhã. A agência AFP notou a presença de produtores que viajaram de tractor da Polónia, o país onde mais produtores de leite desapareceram desde 2009. “Um preço em função dos custos de produção!!!”, “Não há futuro sem agricultor”, “SOS Leite”, lia-se em cartazes colocados nos tractores.

Com os dois dias de protesto, a EMB quis também homenagear mais de 157 mil produtores que, segundo as contas da confederação, despareceram do sector na União Europeia nos últimos três anos.