Quase 25 mil desempregados optaram pela emigração

No ano passado, em igual período, tinham sido 16.977 pessoas. Aumento de 45,4% sugere que o estrangeiro atrai cada vez mais pessoas sem trabalho.

Foto
Opção de sair do país atraiu mais pessoas Foto: Juan Medina/Reuters

Segundo os dados oficiais, o número de desempregados que anularam a inscrição nos centros de emprego por emigração situou-se nos 24.689, até Setembro.

Este número representa um aumento de 45,4%, face a igual período do ano passado, altura em que o número de desempregados que declararam que iriam emigrar se situou em 16.977 pessoas.

Os dados fornecidos à Lusa pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional permitem igualmente concluir que só no mês de Setembro foram 2766 pessoas que anularam a inscrição no centro de emprego porque iriam emigrar. O que coincide com o mesmo período em que a taxa de desemprego desceu 0,1 pontos percentuais, de acordo com as estatísticas mais recentes do Eurostat.

Este organismo oficial de estatísticas da União Europeia disse nesta semana que a taxa portuguesa desceu de 15,8% para 15,7%. A CGTP e a UGT consideram que a única justificação para esta diminuição da taxa de desemprego é a “grande emigração”, especialmente entre os jovens.