Fernando Haddad

Com a ajuda de Lula e Dilma, candidato do PT está mais perto de vencer eleições em São Paulo

Lula da Silva em campanha com Fernando Haddad em São Paulo
Foto
Lula da Silva em campanha com Fernando Haddad em São Paulo Paulo Whitaker/REUTERS

A dez dias da segunda volta das eleições municipais brasileiras, o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, está com 17 pontos de vantagem em relação ao seu adversário, o tucano (PSDB) José Serra.

Segundo uma sondagem Datafolha, divulgada nesta sexta-feira no jornal Folha de São Paulo, Haddad conta com 49% das intenções de voto contra 32% para José Serra. Brancos e nulos somam 10% e 9% dos inquiridos dizem que ainda não sabem em quem vão votar.

Se forem descontados os votos brancos e nulos, Haddad fica com 60% das intenções de voto e Serra com 40%.

O que esta sondagem mostra é que a rejeição ao nome de Serra disparou. Antes da primeira volta, a 7 de Outubro, que ditou o afastamento do candidato populista Celso Russomanno (favorito ao longo da campanha eleitoral), 42% dos eleitores diziam que não votariam no candidato do PSDB de maneira nenhuma. Agora esse número subiu para 52%.

Depois de ter estado em terceiro lugar nas sondagens feitas antes da primeira volta, a muitos pontos de distância de Serra e do favorito Russomanno, Haddad foi o protagonista de uma recuperação espectacular, muito graças ao envolvimento directo na campanha do ex-Presidente Lula da Silva e da actual Presidente Dilma Rousseff.

Agora, a caminho da segunda volta, a sondagem da Datafolha mostra que Haddad vence Serra entre os eleitores que votaram em Celso Russomanno (PRB) e Gabriel Chalita (PMDB) na primeira volta.