Gravação perdida de Steve Jobs mostra que o iPad é mais velho do que se pensava

A "cassete perdida" de Steve Jobs
Foto
A "cassete perdida" de Steve Jobs Foto: DR

Foi em 1983, numa pequena conferência sobre design realizada em Aspen, no estado norte-americano do Colorado. Depois de apresentar uma série de ideias sobre o futuro dos computadores, um jovem Steve Jobs aceita responder a uma série de perguntas. Ficou tudo gravado numa cassete, mas a parte das perguntas e respostas só agora foi revelada. E mostra que naquela altura o fundador da Apple já pensava no que poderia ser hoje descrito como o iPad.

A estratégia da Apple é "colocar um bom computador dentro de um livro que pode ser transportado connosco e que em 20 minutos aprendemos a utilizar", diz Jobs, numa época em que ainda não tinha 30 anos de idade. "É isso que queremos fazer e queremos fazê-lo nesta década."

A descrição cai como uma luva no equipamento que a Apple colocaria à venda 27 anos depois deste discurso, que vê agora a luz do dia graças ao trabalho de um reputado especialista em informática e blogger norte-americano. Marcel Brown "desenterrou" esta "cassete perdida" de Jobs que, sublinha, reforça a ideia de que o fundador da Apple estava muito à frente do seu tempo.

A conferência realizada em Aspen recebeu alguma atenção há pouco mais de um mês, devido a um artigo escrito por Walter Issacson, biógrafo de Steve Jobs. Porém, como assinala Marcel Brown, a gravação que serviu de base a esse artigo não estava completa, deixando de fora quase 40 minutos de perguntas e respostas entre Jobs e a plateia.

Depois de analisar a gravação, Brown foi à procura de fotografias – e acabou por encontrar uma no Flickr, de Steve Jobs no púlpito. Foi dali que o fundador da Apple antecipou um futuro que, na altura, poderia parecer excêntrico para quem o ouvia, mas que hoje não causará nenhuma estranheza.

Jobs previu que dali a uns anos, as pessoas investiriam mais tempo à volta dos computadores do que dos carros. Menciona também um trabalho experimental do MIT que, segundo Marcelo Brown, parece a aplicação Google Street View.

A gravação completa está disponível na Internet desde esta terça-feira.