FENPROF diz que eliminação de horários vai deixar milhares de professores sem colocação

A FENPROF está a fazer um levantamento da situação dos professores decorrente da eliminação de horários
Foto
A FENPROF está a fazer um levantamento da situação dos professores decorrente da eliminação de horários Foto: Cláudia Andrade

A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) considerou hoje que “a situação nas escolas é gravíssima e muito preocupante” devido à eliminação de horários, que vai deixar milhares de professores, contratados e efectivos, sem colocação.

De acordo com um comunicado da FENPROF, a eliminação de horários está a deixar milhares de professores sem componente lectiva atribuída (horário-zero).

Os professores efectivos que ficam sem horário atribuído vão ter de concorrer a outras escolas ao abrigo do Destacamento por Ausência de Componente Lectiva (DACL). Os contratados também têm de concorrer, mas, segundo a FENPROF, correm o risco de ficar desempregados.

A federação sindical está a fazer um levantamento da situação dos professores decorrente da eliminação de horários e, tendo em conta os primeiros dados, referiu o exemplo do agrupamento de escolas de Viseu Sul, onde foram eliminados 88 (34,4%) dos actuais 257 horários.

Segundo a FENPROF, neste agrupamento de Viseu vão ficar desempregados 19 professores contratados e outros 69 professores do quadro vão ter de concorrer a outras escolas.

A estrutura sindical da CGTP considera que “a confirmação deste problema” reforça as razões que a levaram a decidir várias acções que tem em curso.

A FENPROF aprovou na manifestação de dia 12 um conjunto de acções e reivindicações, nomeadamente a atribuição de serviço lectivo a todos os professores dos quadros e a redução do número de alunos por turma.