Nexus 7

Google desafia preços baixos da Amazon com o seu primeiro tablet

O Nexus 7 foi apresentado na conferência anual do Google, a I/O, em São Francisco
Foto
O Nexus 7 foi apresentado na conferência anual do Google, a I/O, em São Francisco Stephen Lam/Reuters

O mercado dos tablets teve na última semana duas novidades de peso, com capacidade para a agitar a ordem estabelecida: a Microsoft apresentou um modelo próprio, que deverá concorrer com a Apple pelo segmento de topo, e o Google lançou, nesta quarta-feira, o seu primeiro tablet, o Nexus 7, que desafia directamente os preços mais baixos da Amazon.

O Nexus 7 é um tablet de sete polegadas, a pesar 340 gramas, com uma autonomia que vai das nove horas (a reproduzir vídeo) às 300 horas (em standby). Será fabricado pela Asus, como era esperado, e não pelo próprio Google. Com um processador Nvidia Tegra3, resolução de 1280x800 pixéis e possibilidade de ligações através de wi-fi, bluetooth e NFC, custará 199 dólares no modelo de 8GB e 249 dólares no modelo de 16 GB.

Estes preços colocam-no em concorrência directa com os Kindle Fire e relegam para segundo plano, na política de mercado da empresa, a competição com a Apple. Há uma semana, a Microsoft revelou ter feito a opção contrária, apresentando modelos que se esperam mais caros.

Ainda não há data prevista para a chegada do tablet a Portugal. Para já, estará apenas disponível nos Estados Unidos, no Canadá, na Austrália e no Reino Unido, países para os quais pode já ser encomendado – embora só esteja disponível em meados de Julho. O resto do mundo terá de esperar, ainda não se sabe durante quanto tempo.

O Google não apanha a Amazon desprevenida. O gigante norte-americano do retalho prepara o lançamento do novo Kindle Fire para Julho, segundo o Cnet, que cita “fonte credível” da empresa. É uma aparente antecipação de dois meses, visto que, no ano passado, o Kindle Fire foi apresentado em Setembro (chegou às lojas em Novembro). A expectativa é que a segunda versão tenha melhor resolução de ecrã, uma câmara e preços idênticos à versão anterior.

O tablet do Google, apresentado nesta quarta-feira na conferência anual da empresa, em São Francisco, tem câmara – mas apenas à frente. Apesar de bastar para videoconferências ou videochamadas, como as que o Google+ permite, o facto de o Nexus 7 ter só esta câmara indica que não foi pensado para ser fazer vídeo ou tirar fotografias, como o iPad, por exemplo.

Novo sistema operativo

O Nexus 7 está equipado com a segunda grande novidade apresentada na abertura desta conferência por Hugo Barra, o brasileiro que dirige a gestão de produtos Android, o novo sistema operativo desenvolvido pelo Google para dispositivos móveis – o Android 4.1 Jelly Bean (que também só estará disponível para utilização em meados de Julho). Além disso, será o primeiro dispositivo móvel a ter o Chrome como browser de origem.

Até agora, o Google recorria a parceiros para lançar as actualizações do sistema operativo Android – como aconteceu com o Samsung Galaxy Nexus. Com o lançamento de um tablet próprio, a empresa dá início a uma nova fase. Reduzir o número de intermediários parece, aliás, ser uma aposta da empresa: o Android 4.1 Jelly Bean é acompanhado por uma nova versão do Google Play, que além de alugar permite agora comprar filmes e séries de televisão, e permite uma gestão das aplicações que poupa largura de banda.

Outra funcionalidade apresentada é o Google Now, que reúne o histórico de pesquisas, localizações e calendário de cada utilizador e apresenta-lhe sugestões personalizadas. Um dos exemplos práticos utilizados mostrava como o Google Now pode ajudar alguém a saber quando deve sair do sítio em que se encontra para chegar a horas ao compromisso que tem marcado, dependendo do meio de transporte que costuma usar.

Uma característica que faz de imediato lembrar o Siri do iPhone 4S e do novo iPad é a capacidade de reconhecer voz, para dactilografar ou pesquisar conteúdos online, que também está presente no Nexus 7.

Notícia actualizada às 20h09