Isabel dos Santos compra posição da CGD na Zon

As acções da operadora caíram hoje 1,86%
Foto
As acções da operadora caíram hoje 1,86% Foto: Enric Vives-Rubio

A posição que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) detém na Zon vai ser vendida a Isabel dos Santos, filha do presidente angolano, que já é a maior accionista da empresa.

O banco público, adiantaram o Jornal de Negócios e o Diário Económico, vai vender os 10,88% de capital que detém na Zon a 2,6 euros por acção.

A empresária angolana passará, assim, a dispor de uma fatia de capital de 28,72% na operadora de televisão por cabo e telecomunicações.

No âmbito da estratégia de assumir uma posição de peso na operadora, Isabel dos Santos tinha adquirido, recentemente, os 2,82% que a Cinveste detinha na Zon, já depois de ficar com a participação da Telefónica.

Na bolsa de Lisboa, os títulos da companhia liderada por Rodrigo Costa fecharam nesta terça-feira com uma queda de 1,86%, para uma cotação de dois euros.

Isabel dos Santos entrou no capital da Zon em Dezembro de 2009, através da sociedade Kento, adquirindo nessa altura 10% da operadora portuguesa por cerca de 163,8 milhões de euros. A Zon é parceira da operadora angolana Zap, controlada por Isabel dos Santos, e que opera no mercado angolano desde 2010.

Em Portugal, a empresária detém ainda uma participação indirecta de 6% na Galp, através da Amorim Energia, a holding de Américo Amorim, onde a Esperanza, que reúne em consórcio a Sonangol e Isabel dos Santos, detém 45% do capital.

A filha do presidente angolano tem também vindo a reforçar a sua posição no BPI, onde entrou em Dezembro de 2008. Como o PÚBLICO noticiou no início de Maio, o grupo espanhol La Caixa chegou a acordo com a empresária para vender parte das acções do banco português que adquiriu ao grupo brasileiro Itaú. O entendimento então conhecido permite à empresária angolana reforçar de 9,4% para 19,3% do capital do BPI.

Notícia actualizada às 21h11

: Acrescenta informação sobre os investimentos de Isabel dos Santos em Portugal