Avião voa da Suíça a Marrocos sem combustível

Foto
A primeira etapa da viagem levará o aparelho até Madrid Fabrice Coffrini/AFP

O protótipo descolou às 8h24 locais (7h24 em Portugal), com duas horas de atraso em relação à hora prevista, por causa do nevoeiro naquele aeródromo.

Para esta primeira etapa, o piloto e co-fundador do projecto, André Borschberg, está aos comandos do avião, cujas asas estão cobertas por 12.000 células fotovoltaicas que alimentam quatro motores eléctricos, com uma potência de dez cavalos cada um.

O aparelho vai sobrevoar os Pirinéus, a uma altitude de 8500 metros e deverá aterrar às 2h (1h em Portugal) de sexta-feira no aeroporto de Madrid-Barajas, para uma escala. O mais tardar na segunda-feira, o avião parte em direcção a Marrocos. Esta última etapa será realizada pelo explorador e outro co-fundador do projecto, Bertrand Piccard, que levará o Solar Impulse até Rabat.

Este voo, que pela primeira vez atravessa o Mediterrâneo, deverá servir como “último teste antes da volta ao mundo em 2014”, explicaram os organizadores.

Foram precisos sete anos de trabalho e uma equipa de 70 pessoas e 80 parcerias para construir este avião em fibra de carbono. A construção de um segundo aparelho, para fazer a volta ao mundo em 2014, já começou. O aparelho deverá estar pronto em 2013 para um primeiro voo de testes ainda nesse ano.