Presidente do Banco Central Alemão lança avisos a François Hollande

Foto
Weidmann também falou do caso grego Stefan Wermuth/Reuters

Numa entrevista ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung, Weidmann afirmou que “uma modificação dos estatutos [do Banco Central Europeu] seria perigosa”, afina resposta a uma questão sobre a proposta de Hollande, durante a campanha, de que o BCE poderia emprestar directamente aos países.

O responsável alemão ressalvou ser necessário esperar pelo programa final de Governo de Hollande, mas disse ainda “ser claro que é preciso recusar a reivindicação da campanha de desfazer o pacto orçamental europeu”.

Weidmann considerou também que a inflação é “um caminho perigoso”, “socialmente injusto” e que poderia impedir a saída da crise e mostrou-se preocupado com as medidas anunciadas por Hollande e que podem gerar dívida pública.

O responsável sublinhou ainda que a Grécia deverá continuar a cumprir o acordo com os parceiros internacionais, sob pena de perda ajuda financeira.

Notícia actualizada às 9h43