Desemprego chega aos 15% em Fevereiro

Foto
Há um ano, a taxa de desemprego em Portugal era de 12,3% Joana Freitas

De acordo com os dados do gabinete de estatísticas europeu, Portugal é o terceiro país da União Europeia na lista daqueles que apresentam a maior taxa de desemprego registada, liderada pela Espanha (23,6%) e Grécia (21% em Dezembro de 2011).

A situação portuguesa está actualmente distante da média para os 27 Estados-membros da UE, onde a taxa média de desemprego foi de 10,2% em Fevereiro, de acordo com o Eurostat.

Em Fevereiro do ano passado, Portugal apresentava uma taxa de desemprego de 12,3%, o que significa que por cada 100 habitantes na população activa, em média 12,3% estavam desempregados.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, admitiu na semana passada que os números do desemprego irão crescer em 2012. "Infelizmente", referiu no Parlamento, "haverá um agravamento do desemprego este ano".

Ainda recentemente, em meados de Fevereiro, o ministro das Finanças Vítor Gaspar reviu em alta as previsões para o desemprego, que ficaram fixadas em 14,5%.

Desemprego elevado na zona euro

Os números do emprego hoje divulgados pelo Eurostat também não são animadores para a zona euro. Apesar de ficarem abaixo da situação portuguesa, a taxa de 10,8% registada para os 17 países da moeda única é a mais elevada desde a introdução da divisa europeia.

De acordo com as contas do gabinete europeu de estatística, o desemprego atinge 17,1 milhões de pessoas na zona euro, mais 1,5 milhões do que acontecia em Fevereiro do ano passado.

Já em toda a UE, estão sem trabalho um total de 24,5 milhões de pessoas, mais 1,9 milhões do que há um ano.

Os países com menor taxa de desemprego em Fevereiro foram a Áustria (4,2%), a Holanda (4,9%), o Luxemburgo (5,2%) e a Alemanha (5,7%).

Nos Estados Unidos, o desemprego manteve-se em 8,3% em Janeiro, enquanto no Japão aumentou de 4 para 4,4% entre Dezembro e Janeiro.

Sugerir correcção
Comentar