Alentejo

Campanha de rega do Caia antecipada devido à seca

Foto
Foto: Pedro Cunha

A campanha de rega a partir da albufeira do Caia, no Alentejo, foi antecipada este ano, devido à seca, estando já a ser fornecida água cinco dias por semana, avançou hoje o gestor da associação de beneficiários.

Aristides Chinita explicou à Agência Lusa que, desde segunda-feira, o fornecimento de água para o perímetro de rega do Caia passou de três para cinco dias por semana, de segunda a sexta-feira, chegando aos sete dias quando as temperaturas começarem a ser mais altas.

Apesar da seca, a albufeira da Barragem do Caia tem reservas hídricas que garantem, este ano, o abastecimento público de água e uma “campanha de rega normal”, assegurou o responsável da Associação de Beneficiários do Caia.

Segundo o gestor, devido à seca, este ano a associação começou mais cedo, há três semanas, a fornecer água para o regadio, três dias por semana, de quarta a sexta-feira, para os agricultores dos concelhos de Elvas e Campo Maior que integram a associação.

De acordo com Aristides Chinita, a campanha no perímetro de rega do Caia começa habitualmente no final de Março ou princípio de Abril, dependendo das temperaturas.

Reservas garantem campanha de rega

O responsável adiantou que, apesar da “seca no Outono e no Inverno”, as actuais reservas hídricas da albufeira “garantem o abastecimento público de água”, até ao final deste ano, aos concelhos de Elvas, Campo Maior, Arronches e Monforte, no distrito de Portalegre.

O gestor da Associação de Beneficiários do Caia assegurou ainda que existem reservas de água para garantir, “sem problemas”, a actual campanha de rega, no perímetro do Caia, e que qualquer actividade económica servida por esta albufeira tem “a garantia de água até ao final deste ano”.

Actualmente, a albufeira do Caia apresenta cerca de 69% da capacidade máxima, o que corresponde a 131 milhões de metros cúbicos de água armazenada, indicou Aristides Chinita.

Apesar do período de seca, segundo o responsável, ainda pode chover na Primavera, de forma a serem “repostas algumas reservas” de água que estão actualmente a ser consumidas.

O perímetro de rega do Caia, segundo o gestor, abrange mais de sete mil hectares de terrenos. O regadio serve, sobretudo, o olival, pomares, milho, tomate e trevo, assim como actividades hortícolas de pequena dimensão, nos concelhos de Elvas e Campo Maior.

O volume de água que obriga a efectuar descargas naquela barragem cifra-se nos 185 a 190 milhões de metros cúbicos, enquanto a cota máxima corresponde a 233,90 metros.